Em 2015, cientistas experimentaram um champanhe de 170 anos

A curiosa degustação só foi possível porque, cinco anos antes, mergulhadores encontraram um incrível tesouro no Mar Báltico

Redação Publicado em 05/09/2021, às 11h00

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/ Pixabay/ RondellMelling

Em 2010, um grupo de mergulhadores encontrou um tesouro insólito num naufrágio no Mar Báltico, na Finlândia, a cerca de 50 metros da superfície. Uma escuna comercial continha 168 garrafas de champanhe, com rótulos dissolvidos, mas rolhas intactas. Entre elas, estava o Veuve Clicquot Ponsardin, vinho caríssimo produzido até hoje.

O governo da Finlândia ficou com a maioria das garrafas, e algumas delas chegaram a ser vendidas por 100 mil euros em leilões. Mas o champanhe também foi parar em laboratórios, onde foi estudado — e provado pelos pesquisadores.

A primeira impressão do grupo de cientistas franceses que conduziu o estudo não foi das melhores: eles perceberam “notas animais, pelo molhado e queijo” na bebida. Mas, após alguns minutos, a impressão mudou para “churrasco temperado, defumado, com notas de couro”, e também “frutado” e “floral”. Em outras palavras, delicioso.

Foi incrível. Nunca experimentei um vinho assim em minha vida”, afirma Philippe Jeandet, da Universidade de Reims, que conduziu o estudo. “O aroma ficou na minha boca por horas após eu ter experimentado.”

O fundo do mar é um lugar perfeito para preservar vinho. Sem luz e a baixas temperaturas, eles podem ficar por lá por séculos e só melhorar. Os cientistas também descobriram que o champanhe do século 19 era mais doce e menos alcoólico que o de hoje. A concentração de açúcar era de 140 gramas por litro. Atualmente, um champanhe chamado “doce” (doux) tem apenas 50 gramas, e quase nenhuma marca passa dos 60.


+Saiba mais sobre Culinária através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

História da Culinária em 100 Receitas, de William Sitwell (2013) - https://amzn.to/2Sj0eXG

História da alimentação, de Massimo Montanari (2003) - https://amzn.to/3fE4V6r

De caçador a gourmet - Uma história da gastronomia, de Ariovaldo Franco (2001) - https://amzn.to/3hWPA43

História da Alimentação no Brasil, de Luís da Câmara Cascudo (2011) - https://amzn.to/3wnuqzH

Memórias gastronômicas de todos os tempos: Seguido de Pequena história da culinária, de Alexandre Dumas (2005) - https://amzn.to/3fzsJIM

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W