Galeria Segunda Guerra

As engenhocas do major Percy Hobart garantiram a vitória dos aliados na Normandia

O engenheiro militar britânico desenvolveu tanques flutuantes e modelos com lança-chamas no lugar dos canhões

sexta 30 novembro, 2018
Foto de um tanque de guerra
Foto de um tanque de guerra Foto:Getty Images

Que a tecnologia avança a passos largos durante a guerra, isso não é novidade. Durante o desembarque das forças aliadas na Normandia, entretanto, a evolução chegou às raias da loucura. Várias armas e veículos foram especialmente produzidos para a invasão, a maioria fruto da mente maluca do major Percy Hobart, um engenheiro militar britânico. Tais engenhocas – tanques modificados – ficaram conhecidas como Hobart´s Funnies (numa tradução livre, engenhocas do Hobart).

O Major Percy Hobart Wikimidia Commons

Duplex Drive Sherman

O que era: A função deste tipo de tanque modificado, vestido com uma espécie de boia, era dar suporte às tropas de infantaria que iniciassem o desembarque. A opção por fazer um “tanque flutuante”, em vez de desembarcar os veículos via lancha, tinha um motivo simples: qualquer embarcação que carregasse quatro tanques em seu bojo seria lenta o suficiente para ser atingida pela artilharia inimiga. Com o tanque podendo nadar até a praia, as lanchas de desembarque de blindados podiam soltá-los a um quilômetro da costa.

Notícias Relacionadas

Por que foi importante: Os DD foram vitais para a conquista das praias. Basicamente, a resistência foi significativamente erradicada nos locais onde eles conseguiram chegar, caso da praia Juno, onde, dos 29 veículos lançados, 21 chegaram à praia. Por outro lado, onde eles não conseguiram chegar, como na praia de Omaha (praticamente todos os tanques afundaram antes de atingir a praia, por causa das ondas revoltas), as perdas da infantaria foram elevadíssimas.

DD Sherman Wikimidia Commons

Avre

O que era: A sigla significa Armoured Vehicle Royal Engineers, ou Veículo Blindado dos Engenheiros Reais. O carro podia ser utilizado para várias tarefas. Este da foto era um Churchill modificado, que, em lugar do canhão, possuía um morteiro que, graças à trajetória elíptica de seu projétil, era muito mais eficiente na destruição de bunkers e estruturas de concreto. A única tarefa inusitada era recarregar a peça, já que o morteiro tinha de ser recarregado pela boca, obrigando o tripulante a se expor.

Por que foi importante: A versão equipada com morteiro era devastadora quando posta em ação. Sua única limitação – comparado com o alcance de um tanque normal – era seu raio de ação relativamente curto, não ultrapassando 200 metros.

Churchill Crocodile

O que era: A função deste blindado era desentocar os defensores das casamatas. Para isso, ele manteve o canhão de 75 mm na torre, mas, em vez da metralhadora, ele possuía como arma secundária um bico de lança-chamas para matar quem estivesse nos bunkers. O combustível era levado numa carreta blindada de 6,5 toneladas, acoplada ao carro de combate. No total, 400 galões de líquido inflamável permitiam cerca de 80 cuspidas de fogo.

Por que foi importante: Os 800 veículos produzidos mostraram-se valiosos no campo de batalha, forçando o inimigo a se render ou recuar. A preocupação dos britânicos com esse segredo militar era tanta que bastava uma unidade tornar-se incapacitada para que fosse completamente destruída (incluindo ataques aéreos, se necessário).

Tanque Churchill Getty Images

Crab

O que era: Na expectativa da invasão da Normandia, os alemães plantaram mais de 4 milhões de minas terrestres ao longo das mais prováveis praias de desembarque. Para limpá-las, foi desenvolvida uma versão modificada dos tanques Sherman, chamada Crab (Caranguejo), especializado na limpeza dessas minas.

Por que foi importante: O método utilizado pelo Crab não era lá muito convencional. Basicamente, o veículo possuía uma série de correntes acopladas em uma barra de metal. Ao acionar as correntes e fazê-las girar, o peso delas acionava e explodia as minas.

Bobbin

O que era: Da família dos AVRE, o Bobbin era um Churchill modificado, que tinha um enorme rolo compressor na frente do veículo. O sugestivo nome Bobbin significa, em português, bobina.

Por que foi importante: O Bobbin foi concebido para uma tarefa não ligada diretamente ao combate, mas, ainda assim, vital. Ele era o responsável por aplainar e deixar sólida a areia da praia, para que os outros veículos que desembarcassem posteriormente não atolassem no terreno.

Flávia Ribeiro e Fábio Varsano e Fabiano Onça


Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

Mais Lidas

  1. 1 Crianças que nasceram como resultado do horrível programa Há 82 anos, nazistas começavam seu repugnante programa de ...
  2. 2 Os quatro milênios da Babilônia
  3. 3 Uma tempestade chamada Pagu
  4. 4 Inquisição: A fé e fogo
  5. 5 Marginália: As alucinadas ilustrações dos livros medievais