Galeria » Personagem

Amigas de Anne Frank

Um retrato de família antes da tragédia

Fábio Marton Publicado em 24/12/2018, às 07h00

Anne Frank (segunda da esquerda para a direita): uma criança comum
Anne Frank (segunda da esquerda para a direita): uma criança comum - Wikimedia Commons

Uma foto banal de álbum de família. Apenas meninas brincando numa caixa de areia. Mas a tampa da caixa, que parece prestes a se fechar sobre elas, é um macabro augúrio do destino cruel a elas reservado. Anne Frank, a segunda da esquerda para a direita, cujas memórias se tornariam um best-seller imortal, é a única que seria lembrada, após passar anos escondida com a família atrás do armário de uma casa em Amsterdã – outra forma com que a caixa aponta funestamente para seu futuro. Susane Ledermann, a que está de pé, teria o mesmo fim que Anne, morrendo num campo de concentração nazista.

A foto foi tirada em Amsterdã em 1937, quando Anne tinha entre 7 e 8 anos. Dois anos depois, o Exército nazista invadiria a Holanda, cerceando os judeus progressivamente, até que, como aconteceu à família de Anne, tivessem que fugir ou se esconder. A foto foi tirada pela mãe de Barbara Ledermann, a última na caixa à direita. Ela seria encontrada pelo jornalista da revista Time Paul Schultzer, em 1959, inocentemente guardada por Barbara por 22 anos, sem dar importância ao grande status de celebridade que a amiga Anne teria após a morte.

Schultzer foi então em busca das outras sobreviventes, Hanneli Goslar, à esquerda, Dolly Citroen e Hannah Toby. Todas haviam casado e constituído família, superando as atrocidades. A respeito dessas sobreviventes, Paul Schultzer transcreveria em sua matéria uma passagem otimista do Diário de Anne Frank: “Acredito que tudo ficará melhor, essa crueldade irá acabar e a paz e a tranquilidade retornarão”. Quantas fotos esquecidas como esta não trazem a mesma tragédia?