Galeria » Tragédias

Explosão da Challenger: Tragédia ao vivo

Espectadores foram da euforia ao desespero em 73 segundos

Redação AH Publicado em 22/12/2018, às 09h00

Rostos incrédulos assistem à explosão da Challenger
Rostos incrédulos assistem à explosão da Challenger - Bettmann/ Corbis

No dia 28 de janeiro de 1986, o mundo ficou chocado ao assistir à tragédia com o ônibus espacial Challenger. A nave explodiu no ar 73 segundos após seu lançamento na estação de Cabo Canaveral, na Flórida, Estados Unidos. Os sete tripulantes que estavam a bordo morreram. Entre eles, a professora de História Christa McAuliffe, de 37 anos, a primeira astronauta civil a ser lançada ao espaço. A foto acima mostra parte do público que foi ao lançamento. Rostos incrédulos com a cena que tinham acabado de presenciar.

O acidente foi provocado pela falha em um dos anéis de vedação de combustível do foguete. Os anéis de borracha, chamados o-rings, não apresentavam bom comportamento técnico em temperaturas baixas durante o lançamento. Naquela manhã, os termômetros chegaram a zero grau Celsius no Cabo Canaveral.

O problema havia sido detectado pelos engenheiros que projetaram a aeronave, que recomendaram adiar a missão. Diante da recusa da Nasa em postergar, o chefe do programa, Allan McDonald, se recusou a assinar o laudo de lançamento, uma espécie de sinal verde dos engenheiros. Seu chefe, Joe Kilminster, o assinou no seu lugar. “Tomei a decisão mais inteligente de toda a minha vida”, afirmou posteriormente McDonald.