Galeria Segunda Guerra

Falso leiteiro nos escombros de Londres

Imagem ícone da bravura britânica foi encenada para escapar da censura

quarta 14 novembro, 2018
Foto de Fred Morley, cena de um leiteiro em meio aos escombros em Londres
Foto de Fred Morley, cena de um leiteiro em meio aos escombros em Londres Foto:Getty Images

Outubro de 1940 não era uma boa época para ser fotógrafo em Londres. Quer dizer, não era uma boa época para ser ninguém em Londres. Foi, afinal, o auge da Blitz, a massiva campanha de bombardeio por parte da Alemanha nazista, que tentava desmoralizar os britânicos para que desistissem da guerra. 

Os fotógrafos tinham um problema a mais: não conseguiam trabalhar. Assunto não faltava, mas todas as imagens da destruição eram censuradas pelo governo. Em parte, para não criar pânico, mas também para evitar que os alemães confirmassem o sucesso de seus ataques. 

Notícias Relacionadas

Na manhã de 9 de outubro de 1940, o fotógrafo Fred Morley passou por um fogo sendo apagado pelos bombeiros e decidiu que a imagem precisava ser mostrada. E teve uma ideia para contornar a censura: ele criaria peça de propaganda. A ruína é real, mas o “leiteiro” é na verdade seu assistente. Ninguém sabe direito onde Morley arranjou o uniforme e a cesta de garrafas, nem porque simplesmente não pediu para o próprio leiteiro posar. Existe até a chance de que o fotografado seja Morley em pessoa, porque não restaram fotos dele da época. 

Falso que fosse, funcionou. Não só a foto teve autorização de ser publicada, como se tornou uma das maiores peças da propaganda do espírito britânico, o stiff upper lip. A expressão, que significa “lábio superior travado”, refere-se a não se abalar jamais – porque o primeiro sinal de medo é tremer o lábio superior.

Redação AH


Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

Mais Lidas

  1. 1 Crianças que nasceram como resultado do horrível programa Há 82 anos, nazistas começavam seu repugnante programa de ...
  2. 2 Os quatro milênios da Babilônia
  3. 3 Uma tempestade chamada Pagu
  4. 4 Inquisição: A fé e fogo
  5. 5 Marginália: As alucinadas ilustrações dos livros medievais