Galeria » Era Vitoriana

Na década de 1890, fotógrafo saiu com uma câmera secreta para retratar pessoas na rua. Este é o resultado

Numa época de fotos duras e posadas, o futuro físico e matemático Carl Størmer conseguiu um registro único, totalmente natural – e sem autorização

Paula Lepinski e Thiago Lincolins Publicado em 09/12/2019, às 12h01

Algumas das pessoas flagradas por Carl
Algumas das pessoas flagradas por Carl - Divulgação/ Digitalmuseum.no

Em 1893, Carl Størmer, então estudante de Matemática da futura Universidade de Oslo, descobriu um dos seus hobbies favoritos: fotografar.

Mas não como os outros fotógrafos de seu tempo, que tiravam fotos duras e posdas em estúdios. Ele queria pegar as pessoas desprevenidas, ao natural. Munido de uma avançada câmera espiã, Størmer conseguiu registrar o dia a dia da sociedade da época, seus costumes e vestuários - e suas reações a ele próprio, que conseguia (ou não) um sorriso ao simplesmente cumprimentá-las antes de bater a foto. Fez isso mais de 500 vezes, com conhecidos e desconhecidos, identificando os primeiros, mas anotando tudo.

Formado, Størmer se tornou um renomado matemático e físico, conhecido pelos seus estudos sobre o movimento de partículas carregadas na magnetosfera, a formação da Aurora Boreal, para o que usou seus conhecimentos de fotografia.

O hobby nunca morreu. Em em 1942, ele explicou seu método em uma série de artigos no journal acadêmico St. Hallvard, de Oslo. "Eu escolhia uma 'vítima', a cumprimentava, ganhava um sorriso gentil e caía fora. A câmera ficava dentro de uma lata escondida em meu colete e as lentes saiam por um buraco. Em baixo das minhas roupas existia uma corda através de um buraco no bolso da calça, e quando eu a puxava, a câmera tirava uma foto."

As fotos digitalizadas podem ser encontradas no site do Norsk Folkmuseum.

Confira as imagens.

1. 

As jovens amigas Ingeborg Willumsen e Lilli Heiberg  Divulgação/ Digitalmuseum.no


2. 

O simpático "Sr. Fischer" tira o chapéu para o fotógrafo  Divulgação/ Digitalmuseum.no

3. 

A artista Signe Hvistendahl com um livro  Divulgação/ Digitalmuseum.no


4. 

O professor adjunto Kristiansen sorridente em frente a um hotel   Divulgação/ Digitalmuseum.no

5. 

A secretária do Professor Blyttz numa foto memética para o futuro   Divulgação/ Digitalmuseum.no

6.

Srta. Signe Faye Hansen numa calçada com uma cerca   Divulgação/ Digitalmuseum.no

7.

Anna Holm quem sabe viu o truque e fez pose   Divulgação/ Digitalmuseum.no

 


8. 

Observações astronômicas na Universidade   Divulgação/ Digitalmuseum.no

9. 

Srta. Brodkorp com uma amiga, reagindo não muito amigavelmente  Divulgação/ Digitalmuseum.no

10. 

O professor Birkeland não parecia feliz de ver o pupilo  Divulgação/ Digitalmuseum.no