Galeria » Egito Antigo

A cidade submersa perdida de Heracleion: Uma das descobertas mais importantes do Egito Antigo

Ninguém sabe ao certo como ela afundou, mas seus tesouros e estátuas enormes revelam sua suntuosidade

Pamela Malva Publicado em 28/12/2019, às 10h00

Uma das estátuas encontradas pelos arqueólogos
Uma das estátuas encontradas pelos arqueólogos - Franck Goddio

A cidade de Thonis-Heracleion poderia ser considerada a Viena do Egito. Construída em torno de seu grande templo, era atravessada e interligada por uma rede de canais. Cada pequena ilha, entre as teias aquática, abrigava casas e pequenos santuários.

Há 2.300 anos atrás, Thonis-Heracleion — os nomes egípcio e grego da cidade —  era um dos grandes centros portuários do mundo. Por isso, seu porto comandava e controlava todo o comércio do Egito.

Localizada a 6,5 ​​quilômetros da costa de Alexandria, sua história hoje é pouco conhecida. O que se sabe, no entanto, é que ela ficou, durante milhares de anos, escondida, submersa no fundo do mar.

As citações sobre Thonis-Heracleion apareciam em inscrições e textos antigos, mas ninguém sabe ao certo como ela foi parar debaixo d'água. A primeira luz sobre a cidade foi encontrada por Franck Goddio, um arqueólogo francês.

Uma das estátuas submersas / Crédito: Franck Goddio

 

O cientista e sua equipe conseguiram encontrar diversas ruínas da cidade, depois de anos examinando a Baía de Abu Qir, na costa do Egito. Sua primeira descoberta foi a enorme cabeça de uma das estátuas da época.

Além dela, os arqueólogos encontram 64 embarcações, 700 âncoras, um pote de pedra maciça cheio de moedas de ouro e muitas outras estátuas, todas com mais de 16 pés de altura (equivalente a quase 5 metros). Grande parte das peças, feiras de granito e diorito, estavam perfeitamente preservadas pela água.

Junto aos artefatos, os arqueólogos ainda encontraram os restos de um enorme templo, que foi construído em homenagem ao deus Amon-Gereb. Nos arredores do local, uma descoberta surpreendeu: os cientistas se viram de frente com pequenos sarcófagos, usados para enterrar os animais que eram usados como oferendas.

Todos os objetos ajudam a construir melhor a imagem de como era a vida e o cotidiano em Thonis-Heracleion. Confira algumas fotos do achado:

Pote de pedra com moedas de ouro / Crédito: Franck Goddio

 

Parte de estátua sendo medida / Crédito: Franck Goddio

 

Artefatos encontrados debaixo d'água / Crédito: Franck Goddio

 

Cabeça de estátua sendo içada por barco / Crédito: Franck Goddio

 

Algumas das estátuas encontradas / Crédito: Franck Goddio

 

Uma das estátuas encontradas ao lado de arqueólogo / Crédito: Franck Goddio

 


+Saiba mais sobre o tema através dos livros abaixo

1. The Lost City of Heracleion, Charles River Editors (2019) - https://amzn.to/2EWRUDi

2. O império perdido de Atlântida, Gavin Menzies (2015) - https://amzn.to/2QprFKO

3. Atlântida, C. J. Cutcliffe Hyne (2019) - https://amzn.to/2PWOG99

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.