Galeria » Estados Unidos

A Liberdade aguarda

Nem todos os americanos sabem, mas a Dona Liberdade foi um presente da França para os Estados Unidos

Redação AH Publicado em 28/10/2018, às 10h00

A cabeça da estátua é exibida na Exposição Mundial de Paris
Albert Fernique/ New York Public Library

A face na imagem dispensa apresentações – é a cabeça da estátua mais famosa do mundo, exposta no local de seu nascimento: França, 1878. Tratava-se da Exposição Mundial de Paris, e a tocha estava circulando pelos Estados Unidos, após ter sido apresentada dois anos antes na Exposição Centenária da Filadélfia. Em ambos os casos, a ideia era arrecadar fundos para levar adiante o projeto.

Nem todos os americanos – e nem todos os franceses – sabem que A Estátua da Liberdade foi concebida, financiada e criada na França como um presente celebrando a independência dos Estados Unidos – que contou com massiva ajuda francesa. A ideia nasceu em 1871, quando, em uma viagem a Nova York, o escultor Frédéric Auguste Bartholdi se encantou pela democracia americana, num tempo em que a França ainda estava nominalmente sob a tirania de Napoleão III (que havia sido capturado pelos alemães em 1870, deixando um regente).

Oficialmente “A Liberdade Iluminando o Mundo” e carinhosamente chamada “Lady Liberty” (Dona Liberdade) pelos americanos, a estátua só seria inaugurada em 1886, dez anos após o centenário da independência. Bartholdi conseguiu finalizar o projeto após recrutar a ajuda de Gustave Eiffel, o mesmo da torre.