Galeria » Era Vitoriana

Em imagens: Quando cadáveres posavam para as câmeras

Numa época marcada pela alta taxa de mortalidade, as fotos post-mortem eram a única maneira de guardar recordações de entes queridos

Fabio Previdelli Publicado em 10/08/2019, às 08h00

None
Crédito: Reprodução

Durante o período vitoriano da Inglaterra, entre os anos 1837 e 1901, as pessoas usavam a fotografia para guarda recordação de gente... morta. Mas esse costume traz uma triste explicação.

Criança morta, ao centro, junto com seus irmãos / Crédito: Reprodução

 

Com as altas taxas de mortalidade do século 19 — estima-se que a cada 100 crianças, 57 faleciam antes de completar cinco anos — as fotografias dos mortos seriam as únicas recordações que as famílias teriam de seus entes queridos, as chamadas fotos post-mortem.

Algumas imagens eram feitas para dar a impressão de que os protagonistas realmente parecessem vivos. Para isso, os corpos eram equilibrados com um suporte para se manterem de pé e os braços eram ajeitados para não parecerem moles. Em alguns casos, um técnico desenhava a íris e a pupila nas pálpebras dos mortos — este processo geralmente era feito após a revelação da foto.

Ficou curioso de como as fotografias ficavam? Confira nossa galeria:

O bebê gêmeo à direita está morto / Crédito: Reprodução

 

Criança morta fotografada sentada / Crédito: Reprodução

 

Mãe segurando seu filho morto no colo / Crédito: Reprodução

 

Pais tiram foto com filha morta / Crédito: Reprodução

 

A mulher de pé está morta, é possivel ver as mãos mais escuras por conta da aglomeração do sangue / Crédito: Reprodução

 

Mãe segurando filho falecido / Crédito: Reprodução

 

Criança da esquerda está morta / Crédito: Reprodução

 

Criança morta posando para foto / Crédito: Reprodução

 

Bebê morto, colocado com as mãos juntas como se estivesse em oração / Crédito: Reprodução

 

Foto de bebê falecido. Nesta foi os olhos foram pintados após a revelação da foto / Crédito: Reprodução