Galeria » Sexo

Sexualidade e feminismo: As artes eróticas da Espanha do século 20

Muito famosas na época, as várias fotos, ilustrações e capas de revista mostram um sexo popular, despretensioso, desinibido e muito diverso

Pamela Malva Publicado em 27/02/2020, às 18h00

Uma das obras espanholas do século 20
Uma das obras espanholas do século 20 - Maite Zubiaurre

De estatuetas pré-colombianas que retratam a masturbação, até quadros japoneses explícitos no período Edo, as pessoas sempre encontraram uma forma de expressar seus desejos mais profundos. Mesmo que considerado um tabu, o erótico segue sendo um protagonista na arte.

É justamente esse protagonismo que a coleção de Maite Zubiaurre enaltece, através de imagens eróticas e pornográficas do início da década de 1900. De cartões postais, a capas de revistas, cada peça foi produzida na Espanha sem tabus do século 20.

Censuradas durante o regime fascista de Francisco Franco, muitas das obras foram destruídas e sumiram do mapa. Com sorte, a professora da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), conseguiu juntar dezenas de exemplares.

Capas de revistas eróticas / Crédito: Maite Zubiaurre 

 

Uma vez com as imagens em mãos, Maite uniu toda sua coleção em um site e um livro anestesiantes, para dizer o mínimo. “Foi difícil encontrar esse material porque a censura era rígida e muito eficiente”, contou a colecionadora, em entrevista ao The Creators Project.

Através dos muitos materiais coletados por Maite, é possível traçar e identificar as características do sexo da época. “A arte erótica popular espanhola não é só extremamente rica e diversa, mas também desinibida”, explica.

A cada registro feito, fica claro que distinções modernas não eram feitas naquele tempo — pelo menos não quando o assunto era o prazer. Em muitas das obras, amores “não reprodutivos” se tornaram protagonistas: como o sexo gay ou lésbico em postais, e a masturbação em capas de revistas.

Cartão postal e capa de revista eróticos / Crédito: Maite Zubiaurre 

 

Entretanto, assim como acontece com revistas atuais, as produções da época eram focadas exclusivamente em homens — as imagens tinham o objetivo de servir ao prazer masculino. Por vezes, inclusive, as mulheres eram subjugadas, transformadas em objetos sexuais.

Em muitas dessas fotografias, é possível ver mulheres interagindo com bicicletas ou máquinas de escrever. A escolha dos objetos não foi por acaso: eles eram considerados perigosos para o sexo frágil. Segundo Maite, as obras tentavam “diminuir as mulheres ao transformar ciclistas e datilógrafas em prostitutas”.

O tiro, todavia, saiu pela culatra, já que as moças que consumiam tais produções passaram a lê-las de outro jeito. Tanto as máquinas, quanto as bicicletas “oferecem à mulher liberdade, mobilidade e acesso à esfera pública”, explica Maite.

Dessa forma, ao invés de passar uma mensagem misógina e sexista, as peças eróticas da Espanha do século 20, na verdade, criaram um forte movimento feminista. Assim, ao observar imagens tão empoderadas, as espanholas, acidentalmente, adotaram papéis de gênero mais independentes.

Confira mais algumas obras eróticas da época:

Fotografia erótica e capa de revista que fala sobre masturbação / Crédito: Maite Zubiaurre 

 

Pintura representando duas mulheres na cama / Crédito: Maite Zubiaurre 

 

Fotografias de mulheres nuas / Crédito: Maite Zubiaurre 

 

Sequência de postais pornográficos / Crédito: Maite Zubiaurre 

 


+Saiba mais sobre a sexualidade através dos anos com os livros abaixo

Prazeres e pecados do sexo na história do Brasil, Paulo Sérgio do Carmo (2019) (eBook) - https://amzn.to/2Z3s0qD

O Livro do Amor, Regina Navarro Lins (2012) - https://amzn.to/38QZj4D

Momentos Na História Da Sexualidade, Jan Bremmer (2009) - https://amzn.to/2rKlEjT

História da sexualidade, Michel Foucault (2014) - https://amzn.to/34Bkbd6

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.