Galeria » Nordeste

O sertão dos cangaceiros e policiais em imagens impressionantes

Até os anos 1930, o nordeste estava repleto de bandidos nômades em sua constante luta contra os volantes

André Nogueira Publicado em 30/11/2019, às 09h00

Civis matam e posam com o corpo de Cirilo de Engrácia
Civis matam e posam com o corpo de Cirilo de Engrácia - Domínio Público

Os cangaceiros eram grupos de bandidos que atravessavam o sertão nordestino agindo contra a lei, saqueando cidades, assaltando comitivas e fugindo das autoridades do Estado. 

O cenário sertanejo no início do século 20 foi marcado por disputas entre os grupos marginais e os volantes, equipes de policiais ambulantes encarregadas por combater o crime organizado. 

caráter social do cangaço mudou bastante em sua consideravelmente longa vida. Desde Jesuíno Brilhante até Corisco, muitas características deste fenômeno social foram modificadas bruscamente. 

Hoje, a maioria das imagens que conhecemos do Cangaço, que, inclusive, são fortes em noso imaginário histórico, foram tiradas pelo fotógrafo libanês Benjamin Abraão Botto, um dos únicos jornalistas da História que o Capitão Virgulino permtiu acompanhar a equipe.

Confira 10 fotos do mundo cangaceiro.

1. Zé Sereno e três de seus cabras, que formavam uma das comitivas do bando de Lampião

Crédito: Benjamin Abraão

 

2. O Cangaceiro Barreira, que deserdou do bando, prova sua lealdade à volante posando com a cabeça decapitada do antigo companheiro de bando que matou

Crédito: Reprodução

 

3. Civis matam e posam com o cadáver de Cirilo de Engrácia, usado como exemplo cívico pelas volantes em Alagoas

Crédito: Domínio Público

 

 

4. Benjamin Abraão, fotógrafo libanês, tem seu primeiro encontro com o bando de Lampião e sela o acordo de confiança para acompanhar os bandidos

Crédito: Benjamin Abraão

 

5. Grupo de volantes do estado da Bahia, em 1936

Crédito: Benjamin Abraão

 

6. Lampião posa para foto com exemplar de jornal O Globo, que lia todo dia de manhã

Crédito: Benjamin Abraão

 

7. Corisco (à esquerda) e a esposa Dadá, no comando de um dos principais braços do bando de Lampião

Crédito: Benjamin Abraão

 

8. Lampião preparando a sua faixa tranversal de peito

Crédito: Benjamin Abraão

 

9. Cunhado de Lampião, Virgínio Fortunato, posa com o bando

Crédito: Benjamin Abraão

 

10.  Legista Charles Pittex segura as cabeças mumificadas de Lampião e Maria Bonita, um ano após suas mortes

Crédito: Faculdade de Medicina da Bahia

+ Saiba mais sobre o cangaço pelas obras abaixo:

1. Os cangaceiros: Ensaio de interpretação histórica, de Luiz Bernardo Pericás - https://amzn.to/2Ok8T84

2. Guerreiros do sol: violência e banditismo no Nordeste do Brasil, de Frederico Pernambucano de Mello -  https://amzn.to/2XNsfW8

3. Estrelas de Couro: A Estética do Cangaço, de Frederico Pernambucano de Mello -  https://amzn.to/34mVhOY

4. O Cabeleira, de Franklin Távora - https://amzn.to/2XNDBcD

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.