Guerras » Ucrânia

Pastor diz que cães tentaram comer cadáveres deixados em Bucha

Foram contabilizados mais de 20 corpos trajados com vestimentas civis em Bucha, cidade próxima da capital Kiev

Redação Publicado em 05/04/2022, às 14h07 - Atualizado às 14h48

Cidade ucraniana após o massacre
Cidade ucraniana após o massacre - Getty Imagens

Corpos não param de aparecer em Bucha, cidade ucraniana, após mais um ataque agressivo das tropas militares russas, deixando mais de 300 pessoas mortas entre as investidas.

Os moradores da região estão tomando conta da vala de 13 metros em meio às ruas próximas da igreja para poder enterrar seus parentes e amigos, visto que os cemitérios e necrotérios estarem lotados, como afirma o pastor local, Andriy Holov em entrevista ao jornal inglês The Telegraph.

Trouxemos pessoas das ruas para cá porque os cães estavam tentando comer os corpos. O hospital aqui perto ficou sem espaço. Não havia espaço no necrotério".

O líder ainda lamentou que a maioria dos corpos estão cheios de areias e com ferimentos grandes nos rostos, o que torna difícil o reconhecimento facial para contactar as famílias.

Em nota, as defesas civis do país ainda alegam a descobertas de pessoas com rastros de táticas de tortura, na cidade de Konotop, a mais de 260 quilômetros do leste de Kiev.

Segundo o Ministério de Defesa da Rússia, os registros não passam de uma encenação. Em contrapartida, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, afirma que a medida em que a cidade é verificada, maior será o número de mortos nessa ação, e que cada vida perdida nesse conflito irá pesar nas negociações de um acordo de paz.