Notícias » Oriente Médio

10 mil inscrições em pedras da Idade do Bronze são descobertas no Irã

O local pode ser considerado um museu a céu aberto, contendo representações de animais, agricultura e guerras

Isabela Barreiros Publicado em 06/05/2020, às 15h07

Petróglifos em Shahar Yeriseja, no Irã
Petróglifos em Shahar Yeriseja, no Irã - Divulgação

Inscrições feitas em rochas, também conhecidas como petróglifos, foram encontradas na cidade de Meshgin Shahr, no noroeste do Irã. No entanto, não foram poucas: são pelo menos 10 mil artefatos descobertos por arqueólogos.

Segundo o chefe da Organização do Patrimônio Cultural, Artesanato e Turismo de Meshgin Shahr, Iman-Ali Imani, a descoberta é muito importante para entender a história local. Ele afirma que as artes que remontam há milhares de anos confirmam que a região foi um dos habitats humanos mais antigos.

Um dos petróglifos encontrados em Meshgin Shahr / Crédito: Divulgação

 

Imani explica também que nunca foram encontrados tantos petróglifos juntos no Irã. Isso faz com que o sítio arqueológico próximo a Shahar Yeriseja seja um museu a céu aberto único, revelando diversas informações sobre os povos que viveram na região durante a Idade do Bronze.

As inscrições feitas nas pedras ilustram aspectos comuns na vida da população que habitou o local, como a importância dos animais, as tradições cultivadas por eles, a agricultura praticada e, além disso, as guerras travadas entre os diferentes grupos.