Notícias » Europa

110 mil passaportes sanitários falsos são detectados pela França

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, acompanha os problemas trazidos pela falsificação

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 16/12/2021, às 12h10

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Getty Images

Fontes próximas ao ministro do Interior francês,Gérald Darmanin, afirmaram, nesta quinta-feira, 16, que cerca de 110 mil passaportes falsos circulam pelo território da nação francesa. As informações são da AFP.

Os passaportes sanitários hoje são cobrados na entrada de diversos lugares por toda a França, como museus, bares, restaurantes, hospitais e lares de idosos, com exceções em casos de emergência.

Para emitir o passaporte, o francês deve comprovar que passou pela vacinação completa, teve covid-19 recentemente ou fez um teste de diagnóstico do vírus que deu negativo (neste caso só pode ser usado durante 24 horas).

Darmanin disse, para a rede France 2, que "houve uma centena de detenções no âmbito das 400 investigações abertas" desde a implementação da obrigatoriedade do passe. As investigações procuram achar não apenas os usuários de passaportes falsos, mas também os traficantes deles.

O ministro do Interior ainda completou sua fala destacando o papel de trabalhadores da saúde na emissão dos passaportes falsos:

O problema dos passaportes sanitários falsos é que, muitas vezes, são feitos em cumplicidade com médicos ou enfermeiras reais”, disse Gérald Darmanin.