Notícias » Estados Unidos

2.246 fetos são encontrados em casa de médico que fazia aborto nos Estados Unidos

Uma faxina feita pela esposa do falecido Ulrich Klopfer revelou uma montanha de restos mortais

Fabio Previdelli Publicado em 17/09/2019, às 15h46

None
- Reprodução

Autoridades locais encontraram, na última sexta-feira (13), 2.246 fetos humanos preservados na casa do ex-médico Ulrich Klopfer, na cidade Crete, a cerca de 50 quilômetros de Chicago, no estado de Illinois.

Klopfer, falecido em 3 de setembro, trabalhou por várias décadas fazendo abortos no estado de Indiana e era considerado um dos prolíficos de sua profissão. Vale lembrar que a prática é permitida no país desde 1973.

O material foi descoberto pela esposa de Ulrich que fazia uma limpeza na garagem da casa. Segundo o advogado da família, Kevin Bolger, a mulher não sabia o porquê dos fetos estarem na casa do médico. “Ela não tem ideia de há quanto tempo eles estavam lá ou por que ele os colocou lá. Ninguém sabe”. Kevin ainda explicou que o material estava empilhado desde o teto até o chão e de que “mal dava para entrar lá”.

O xerife do condado afirma que “não há evidências de que os procedimentos foram feitos dentro da casa”, mas isso também será investigado pela polícia. Agora, a promotoria de Indiana afirmou que irá trabalhar em conjunto com a de Illinois no inquérito.

Autoridades locais encontraram, na última sexta-feira (13), 2.246 fetos humanos preservados na casa do ex-médico Ulrich Klopfer / Crédito: Reprodução


“A terrível descoberta desses restos mortais na casa de um médico de aborto falecido em Illinois choca a consciência. Além disso, temos motivos para acreditar que há uma conexão entre Indiana e esses restos mortais”, declarou Curtis Hill, promotor-geral de Indiana, por meio de um comunicado. O material está sob guarda de legistas do condado e ainda será feita uma apuração para saber se os fetos foram transportados ilegalmente entre os estados.