Notícias » Estados Unidos

33 dias comendo ratos e mariscos: Guarda Costeira dos EUA resgata cubanos de ilha deserta

Os cidadãos cubanos passaram por uma verdadeira prova de sobrevivência

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 10/02/2021, às 15h16

Foto aérea tirada dos sobreviventes
Foto aérea tirada dos sobreviventes - Divulgação/ Twitter

Na última terça-feira, 9, a Guarda Costeira dos Estados Unidos informou em sua conta oficial do Twitter sobre a realização do resgate de três cubanos que passaram por uma jornada digna de filme. 

Isso porque quando foram encontrados por um helicóptero fazendo um monitoramento rotineiro, eles já estavam vivendo em uma ilha deserta faziam 33 dias.

O trio foi parar lá após o barco onde estavam virar em um dia que o mar estava particularmente agitado. 

A despeito da situação desfavorável, os cidadãos cubanos foram capazes de nadar até a ilha, e depois ainda sobreviver por mais de um mês hidratando-se com água de coco e se alimentando de ratos e mariscos. 

“Graças às nossas tripulações que conduzem diligentemente patrulhas de rotina, fomos capazes de localizar pessoas em perigo e intervir”, declarou Sean Connett, um oficial de comando da Guarda Costeira norte-americana, no comunicado de imprensa divulgado pelo órgão em seu site. 

Já em entrevista ao canal de televisão estadunidense WPLG, o tenente Justin Dougherty, que estava presente no dia do resgate, contou como se deu o ocorrido: "O piloto notou algumas bandeiras incomuns lá embaixo, algumas cores diferentes. Ele voltou para verificar e notou três pessoas sinalizando para eles.”

"Foi incrível. Eu não sei como eles fizeram isso. Eles foram muito, muito claros e articulados sobre o que estava acontecendo, então fiquei surpreso que eles estavam em boa forma", completou ainda.