Notícias » China

35 novos sítios arqueológicos são descobertos ao longo de rio na China

Local era analisado por conta de obra de infraestrutura local, que já tinha oito assentamentos conhecidos

André Nogueira Publicado em 20/04/2020, às 10h30

Locais dos sítios
Locais dos sítios - Divulgação

Uma série de missões de prospecção arqueológica no Projeto de Tratamento Integral de Controle de Cheias em Xiao Quing He, na China, achou mais 35 novos sítios ao longo do Rio Xiaoquing, completando 43 assentamentos conhecidos no local. Segundo as mídias chinesas, os pontos serão plenamente explorados e estudados com o fim do projeto de infraestrutura.

As descobertas são fruto dos esforços conjuntos de um programa de reformas do governo chinês para canalização e viabilização do transporte fluvial com arqueólogos que vêm prospectando o local desde o fim de fevereiro. Escavações foram comandadas pelo Instituto Provincial de Relíquias e Arqueologia Cultural de Shandong, em associação com órgãos responsáveis pelo patrimônio nas cidades de Linzhou e Rizhao.

Alguns dos locais catalogados com a nova análise já eram conhecidos, mas muitos deles mostraram possuir mais de uma camada de assentamento antigo, como os de Chenzhuang e Xujimiao, o que somou na quantidade final de sítios históricos localizados. Novos locais estão distribuídos entre seis municípios da província.

Segundo o responsável pelo projeto arqueológico, o general Gao Mingkui, o patrimônio que for descoberto em futuras escavações será preservado de acordo com a relevância documental, mas todos os sítios foram classificados como relíquias culturais imóveis.

“Existem 15 locais [cuja] escavação arqueológica é necessária, e a área envolvida deve ser reservada e a construção deve ser realizada após a escavação arqueológica”, afirmou em comunicado. Outros sítios serão revisados, enquanto alguns só serão escavados após construções em curso.