Notícias » Brasil

36 anos depois, Polícia realiza escavação no local onde Marco Aurélio pode ter sido enterrado

O escoteiro desapareceu aos 15 anos, no Pico dos Marins, localizado no estado de São Paulo

Penélope Coelho Publicado em 29/07/2021, às 10h10

Marco Aurélio Simon
Marco Aurélio Simon - Divulgação/Arquivo pessoal

Nesta quinta-feira, 29, a Polícia Civil realiza uma escavação a fim de encontrar o corpo do menino Marco Aurélio Simon, que desapareceu em 1985 durante uma trilha no Pico dos Marins, no município de Piquete, São Paulo. As informações são do G1.

36 depois do sumiço do garoto que tinha 15 anos na época, as autoridades desarquivaram o caso, após novas evidências apontarem dois possíveis novos desdobramentos.

Uma das linhas de investigação trabalha com a hipótese de que Marco esteja vivo, morando nas ruas. Contudo, a versão que está sendo avaliada agora analisa a possibilidade de o menino ter sido morto e enterrado em uma casa localizada na zona rural. A área é alvo de escavações atualmente.

A operação começou às 9h da manhã e mobiliza seis peritos, médico legista e cães farejadores. Sabe-se que anteriormente, o local já foi mapeado com um georadar, que detectou uma mancha sob o chão da casa, que deve ser o principal foco da análise.

O delegado responsável pelo caso, Fábio Cabett, deu mais informações sobre a investigação:

“Só escavando para entendermos se vamos encontrar algo na casa. A outra escavação prevista, caso não seja encontrada nenhuma prova nesta quinta, é mais complexa. O local fica em área aberta, próximo da casa, mas ainda precisamos estudar mais o trecho e não tem data definida", disse.

Relembre o caso

O garoto Marco Aurélio Simon foi visto pela última vez em 8 de junho de 1985, na época com 15 anos, junto a três outros amigos escoteiros e um líder, com qual perdeu contato ao caminho do acampamento. O abrigo só foi alcançado pelos restantes no dia seguinte, quando notaram que o rapaz não havia chegado, resultando em 28 dias de busca sem sucesso.