Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Guerras

50 anos depois, 'a menina do napalm' passa por último tratamento de pele

Kim Phuc tinha apenas nove anos quando sofreu ataque durante Guerra do Vietnã, em 1972

Éric Moreira, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 01/07/2022, às 15h26

Kim Phuc Phan Thi segura a marcante fotografia tirada no Vietnã após ataque dos EUA, em entrevista - Divulgação/Vídeo/Youtube/DW
Kim Phuc Phan Thi segura a marcante fotografia tirada no Vietnã após ataque dos EUA, em entrevista - Divulgação/Vídeo/Youtube/DW

Kim Phuc tinha apenas nove anos quando viu sua vila, no Vietnã, ser atacada pelos Estados Unidos com uma bomba de napalm, em 1972. Em sequência ao fato, a garota saiu correndo pelas ruas, sentindo dor devido as queimaduras do explosivo, e acabou se tornando o principal símbolo da crueldade estadunidense ocorrida na Guerra do Vietnã, após ser fotografada por Nick Ut.

Recentemente, 50 anos após o ataque de napalm, a famosa 'garota do napalm' passou pelo último tratamento de pele para cuidar das queimaduras. A sessão foi realizada em uma clínica em Miami, nos Estados Unidos, e foi o 12º tratamento para as lesões, desde o acontecimento em 1972.

Ouvi o barulho, bup-bup bup-bup, e de repente havia fogo em todos os lugares ao meu redor e vi o fogo por todo o meu braço", disse Phuc na última terça-feira, 28, ao descrever o momento do ataque, como informado pela NBC 6 South Florida.
Foto tirada por Nick Ut /Crédito: Divulgação/Vídeo/Youtube/DW

A fotografia tirada por Nick Ut em 8 de junho de 1972 é conhecida mundialmente por ilustrar os horrores da Guerra do Vietnã e da bomba de napalm, que veio a ser proibida em 1980. Além disso, com ela, o fotógrafo ainda ganhou um Prêmio Pulitzer.

"Viver com amor"

Kim Phuc hoje em dia vive em Toronto, cidade do Canadá, e diz esperar e torcer para que o mundo aprenda "a viver com amor, esperança e perdão", como informado pelo G1. "Se todos puderem aprender a viver assim, não precisamos de guerra nenhuma", complementou.

No dia 11 de maio deste ano, a mulher também chegou a se encontrar com o Papa no Vaticano, e o fotógrafo Nick Ut também esteve presente na ocasião. Segundo informado pela agência ANSA, ele presenteou o líder da Igreja Católica com uma reprodução da foto de Kim, depois do ataque.