Notícias » EUA

74 anos após morte de Al Capone, mansão do mafioso gera debate nos EUA

A casa, que conta com spa e sauna, foi comprada por Al Capone no ano de 1928

Redação Publicado em 09/09/2021, às 13h33 - Atualizado às 17h42

Mansão de Al Capone
Mansão de Al Capone - Getty Images

Uma mansão que pertenceu ao famoso gângster Al Capone poderá ser derrubada em breve. Porém, essa possível destruição do imóvel localizado em Palm Island, Miami, tem gerado um intenso debate, já que uma parte da população acredita que o local deve ser preservado como patrimônio histórico. As informações são do portal de notícias UOL.

A residência que fica na Palm Ave número 93 foi adquirida pelo mafioso no ano de 1928, seis anos após ter sido construída, e foi utilizada como esconderijo enquanto o mesmo esteve foragido. Na época, ela foi comprada por 40 mil dólares.

A casa possui dois andares, sendo que há oito quartos, oito banheiros e uma imensa piscina. Além disso, o local luxuoso ainda conta com sauna e spa.

Diferentes donos

A construção foi vendida no ano de 1952 pela esposa de Al Capone, Mae e, desde então, passou por diferentes donos. Porém, há dois anos, ela foi adquirida pelo incorporador de imóveis Todd Glaser e pelo o investidor Nelson Gonzalez, por um valor de 10,75 milhões de dólares, o equivalente 57,08 milhões de reais.

Glaser explicou ao "Miami Herald" o motivo para querer demolir a mansão: "Primeiro porque a casa está uma droga, é vergonhoso. E segundo porque não há motivos para celebrar algo aqui, na minha opinião".

No dia 13 de setembro, o Miami Beach Historic Preservation Board realizará uma audiência para decidir o destino do imóvel, isto é, se deverá se tornar um local de "interesse histórico" ou se poderá ser demolida.