Notícias » Segunda Guerra

75 anos após o fim da Segunda Guerra, equipamento de comunicação nazista é encontrado

Na ocasião, mergulhadores procuravam por redes de pesca quando se depararam com uma descoberta rara no Mar Báltico. Confira o vídeo!

Penélope Coelho Publicado em 04/12/2020, às 10h54

Mergulhadores no Mar Báltico
Mergulhadores no Mar Báltico - Divulgação/Youtube/TauchJournal.de/2.dez.2020

De acordo com informações as agência de notícias Reuters, publicadas na última quinta-feira, 3, pelo UOL, mergulhadores alemães descobriram no Mar Báltico um equipamento usado pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo revelado na publicação, os profissionais procuravam por redes de pesca descartadas no mar, quando encontraram uma máquina codificadora Enigma, usada pelos nazistas para enviar e receber mensagens codificadas de maneira secreta durante o período do conflito.

Fotografia do equipamento de comunicação usado pelos nazistas / Crédito: Divulgação/Youtube/TauchJournal.de/2.dez.2020

 

Inicialmente, os mergulhadores acharam que haviam encontrado somente uma máquina de escrever, mas, o arqueólogo submarino Florian Huber, rapidamente percebeu que existia uma história por trás desse equipamento.

"Fiz muitas descobertas emocionantes e estranhas nos últimos 20 anos. Mas nunca sonhei que um dia encontraríamos uma das lendárias máquinas Enigma", informou Huber para a Reuters.

Máquina codificadora Enigma descoberta no Mar Báltico / Crédito: Divulgação/Youtube/TauchJournal.de/2.dez.2020

 

Os especialistas acreditam que a máquina tenha sido atirada para fora do submarino naufragado, agora, sabe-se que o equipamento será doado para um museu de arqueologia em Schleswig, na Alemanha.

Confira o vídeo


Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.