Notícias » Brasil

88% das internações no Rio são por não vacinados

Índice diz respeito aos que não tomaram nenhuma dose ou possuem esquema vacinal atrasado

Fabio Previdelli Publicado em 27/01/2022, às 14h00

Equipe médica acompanha paciente de Covid-19
Equipe médica acompanha paciente de Covid-19 - Getty Images

Com a variante ômicron dominando os casos de infecção no Brasil, a cidade do Rio de Janeiro viu a taxa de ocupação dos leitos saltar de 1,7% para 65% em apenas três semanas. 

Desde o início da vacinação na Cidade Maravilhosa, há pouco mais de um ano, quase metade dos 821 internados (46% para ser mais exato), não tomaram nenhuma dose do imunizante contra a Covid-19

Se considerado todos que não possuem o esquema vacinal completo, ou seja, que não tomaram a segunda ou terceira dose ainda, esse índice salta para impressionantes 88%, conforme relatado pelo UOL.

Na capital da cidade do Rio, a população que tomou ao menos uma dose da vacina ultrapassa os 87%, o número salta para 99,9% quando o recorte diz respeito à faixa etária dos maiores de 18 anos. Os dados, desta forma, mostram que os não vacinados, minoria entre os cariocas, representam quase metade dos casos de internação. 

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o aumento da ocupação de leitos por hospitais de todo país é impulsionada por "uma parte considerável da população que ainda não recebeu a dose de reforço e outra parcela nem foi vacinada".

A Secretaria Municipal de Saúde completa os dados e diz que a população 60+ que ainda não tomou as três doses possui 17 vezes mais chance de serem internadas. São 429 internações de idosos não vacinados a cada 100 mil habitantes. O que despenca para apenas 25 quando comparado com o esquema vacinal completo.