Notícias » Estados Unidos

“A cura está a caminho”: Enfermeira é a primeira pessoa vacinada contra coronavírus nos EUA

"Me sinto esperançosa hoje, aliviada. Espero que isso marque o começo do fim de um período muito doloroso”, afirmou Sandra Lindsay

Ingredi Brunato Publicado em 14/12/2020, às 15h57

Fotografia meramente ilustrativa de enfermeira segurando vacina
Fotografia meramente ilustrativa de enfermeira segurando vacina - Divulgação/Pixabay

Os Estados Unidos começaram sua campanha de imunização nesta segunda-feira, 14, apenas um dia após a vacina que está sendo aplicada, a Pfizer-BioNTech, ser aprovada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). O primeiro país a aprovar e adotar a Pfizer-BioNTech foi a Inglaterra

A primeira pessoa a ser vacinada nos EUA foi a enfermeira de Nova York, Sandra Lindsay, com o momento sendo transmitido pelas redes sociais pelo governador da cidade norte-americana, Andrew Cuomo, que também esteve presente. “A cura está a caminho”, comentou ele ainda em sua conta oficial no Twitter. 

Sandra também fez algumas declarações durante a transmissão, segundo divulgado pelo UOL: “Gostaria de agradecer a todos os trabalhadores de linha de frente e a todos os meus colegas, que estão fazendo o seu trabalho ao redor do mundo durante esta pandemia. Me sinto esperançosa hoje, aliviada. Espero que isso marque o começo do fim de um período muito doloroso”, afirmou a profissional. 

O plano dos EUA é vacinar 20 milhões de pessoas durante o próximo mês. Vale mencionar que a Pfizer-BioNTech, em particular, é um imunizante que precisa ser armazenado a -75°C, necessitando de tecnologias específicas para tanto. 

Esse é um dos motivos, inclusive, pelo qual existe mais dificuldade dessa vacina ser usada em grande escala no Brasil.

Na Inglaterra

Já na Inglaterra, o episódio que marcou o início da vacinação ocorreu na última terça-feira, 8. Uma idosa de 90 anos chamada Margaret Keenan, se tornou a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 na Inglaterra. A mulher recebeu o imunizante desenvolvido pela Pfizer em parceria com a BioNTech.

A senhora recebeu a vacina no Hospital Universitário de Coventry, localizado no centro Inglaterra. A inglesa completará 91 anos na próxima semana e afirmou que receber a vacina foi o melhor presente de aniversário antecipado: “Me sinto muito privilegiada por ser a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19. É o melhor presente de aniversário antecipado que poderia esperar”, disse Keenan.

A avó de quatro netos também falou sobre a possibilidade de se reunir com seus familiares novamente “Isto significa que finalmente posso pensar em passar um tempo com minha família e amigos no Ano Novo, depois de ficar sozinha por grande parte do ano".

Coronavírus no Brasil

Uma pesquisa divulgada em 18 de novembro por Domingos Alves, responsável pelo Laboratório de Inteligência em Saúde (LIS) da Faculdade de Medicina da USP, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, apontou que os dados epidemiológicos da covid-19 no Brasil apontam que o acréscimo de casos em outubro e novembro indicam que o país passa por uma segunda onda de contaminação.

Na ocasião, o pesquisador explicou que o acréscimo será "mais parecido com o dos EUA do que com o da Europa, porque a Europa conseguiu controlar de verdade a transmissão, que voltou com força depois do verão, quando as pessoas foram viajar e trouxeram novas cepas do vírus para casa".