Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / A Mulher da Casa Abandonada

'A Mulher da Casa Abandonada': Em novo episódio, Margarida Bonetti fala sobre o crime

Em novo episódio do podcast de 'A Mulher da Casa Abandonada', Margarida Bonetti fala sobre o crime que cometeu

Fabio Previdelli Publicado em 14/07/2022, às 10h47

Registro de Chico Felitti publicados no perfil - Divulgação/ Instagram @amulherdacasaabandonada
Registro de Chico Felitti publicados no perfil - Divulgação/ Instagram @amulherdacasaabandonada

O sexto episódio do podcast “A Mulher da Casa Abandonada”, que investiga a moradora de uma mansão caindo ao pedaços em um dos bairros mais nobres da capital paulista, foi ao ar ontem, 13. 

Nesta penúltima parte, o jornalista Chico Felitti narra como foram as buscas por uma entrevista com Margarida Bonetti, moradora do casarão que fugiu dos Estados Unidos para escapar das acusações de manter uma empregada doméstica em condições análogas à escravidão por duas décadas. 

Além do mais, Chico também conversa com um conceituado advogado criminalista sobre a situação de Margarida. "A gente esmiúça o que houve juridicamente no caso, na herança da família dela e o por que não existem grandes possibilidades de Margarida responder por esse crime”, explicou em entrevista à Folha. 

“Esse é um caso horroroso”

O que chama mais a atenção no novo episódio, no entanto, é um trecho em que o jornalista conversa com Bonetti para tentar uma entrevista com ela: “A senhora pode me dar uma entrevista?”, questiona. “Para o quê?”, rebate Margarida

“Porque eu sei que a senhora é Margarida Bonetti. Eu fui pros Estados Unidos, eu encontrei o Renê, eu encontrei a … [bipado]. Eu tô fazendo pra Folha de S. Paulo uma reportagem sobre seu caso”, responde Felitti

Que horror… Esse é um caso horroroso… Mas esse caso aconteceu em 2000! Já prescreveu esse negócio”, diz a moradora da mansão. 

“Exato. Eles podem até ter prescrito, como prescreveram…” continua o jornalista. “Sim! Mas mesmo que fosse… a parte dele é uma coisa. Agora eu quero fazer o que? Já prescreveu. Então pra que ressuscitar esse assunto?”, completa Bonetti.