Notícias » Ucrânia

Ação do Brasil na ONU representa posição do Brasil sobre crise na Ucrânia, afirma Bolsonaro

Bolsonaro se manifestou após criticas em relação ao não posicionamento sobre o conflito

Redação Publicado em 26/02/2022, às 23h36

O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro - Getty Images

Através das redes sociais, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, se manifestou a respeito das recentes críticas a respeito da falta de posicionamento do Brasil diante da invasão russa na Ucrânia. 

Bolsonaro disse que a ação do Brasil durante o Conselho de Segurança da ONU, ocorrido na última sexta-feira, 25, representa o posicionamento do país a respeito da invasão iniciada pelo presidente Vladimir Putin. 

Em Nova York, sede da ONU, foi discutida e votada uma resolução que condenaria a invasão promovida por Vladimir Putin, além de retirar as tropas do território da Ucrânia imediatamente. 

Com 15 membros, a resolução resultou em 11 votos a favor, 3 abstenções e um voto contra. O Brasil se mostrou favorável, a China se absteve e a Rússia decidiu votar contra. Por ser membro do conselho, acabou vetando a resolução através do voto.

No entanto, os Tweets feitos na conta do presidente não condenam o que foi feito pela Rússia.

"A posição do Brasil em defesa da soberania, da auto-determinação (sic) e da integridade territorial dos Estados sempre foi clara e está sendo comunicada através dos canais adequados para isso, como o Conselho de Segurança da ONU, e por meio de pronunciamentos oficiais", postou Bolsonaro.

O presidente informou o que tem sido feito pelo Brasil para ajudar os brasileiros que estão em solo ucraniano e também aproveitou para criticar a cobertura da mídia em meio à invasão da Rússia na Ucrânia. 

Confira o que foi dito pelo presidente abaixo. 

"Até o momento, já conseguimos levar cerca de 50 brasileiros para países vizinhos, incluindo jornalistas, estudantes, empresários e atletas. Também coloquei meus ministros, assessores e a diplomacia brasileira a serviço da evacuação de brasileiros por vias terrestres.

Ordenei também que duas aeronaves Embraer KC-390 Millenium, as maiores já produzidas no hemisfério Sul, fossem disponibilizadas para uma eventual missão de repatriação dos brasileiros que ainda estão em território ucraniano.

Mesmo diante de um cenário difícil, reforçamos: ninguém será deixado para trás. Peço aos brasileiros em territórios conflagrados que mantenham-se firmes, sigam as diretrizes e nos reportem qualquer incidente. Sei das dificuldades, mas não pouparemos esforços para resolvê-las.

O Itamaraty enviou uma missão para a fronteira da Romênia com a Ucrânia e tem coordenado a operação de evacuação de brasileiros por meio do contato direto com o chefe da estação central de trens de Kiev, com as autoridades migratórias e com as autoridades locais de Chernivtsi.

locação, mesmo um momento sensível em que estão em vidas humanas, princípios inegoáveis ​​das relações internacionais, e recursos importantes para a vida dos brasileiros, parte da imprensa insiste em gerar ruído e desinformar os brasileiros em troca de cliques.

Nem um conflito armado, indesejado por todos nós, é capaz de despertar nessas pessoas o devido senso de responsabilidade e o compromisso com a verdade necessários para que nosso povo atravesse esse momento difícil com serenidade e consciência da situação real de nosso país.

A posição do Brasil em defesa da soberania, da auto-determinação e da integridade territorial dos Estados sempre foi clara e está sendo comunicada através dos canais adequados para isso, como o Conselho de Segurança da ONU, e por meio de pronunciamentos oficiais.

Volto a afirmar que eu e meu governo estamos focados em garantir a segurança do nosso país, proteger os interesse do nosso povo, auxiliar os cidadãos brasileiros que se encontram nas regiões conflagradas e contribuir para uma resolução pacífica do conflito."