Notícias » Entretenimento

Acervo e marca da Rede Manchete é inteiramente vendido por meio milhão de reais

O novo dono não apenas terá acesso às fitas de novelas e telejornais históricos, como pode usar o nome da emissora extinta

Wallacy Ferrari Publicado em 18/10/2021, às 13h11

Emblema da emissora durante vinheta
Emblema da emissora durante vinheta - Divulgação / YouTube / Manchete

O acervo e marca da Rede Manchete, emissora de televisão do Grupo Bloch extinta em 1999 durante um processo de falência, foram arrematados durante um leilão realizado na última quinta-feira, 13, pela Faro Leilões. O comprador não teve o nome divulgado, mas desembolsou R$ 500,5 mil no leilão online.

Os itens do leilão estavam separados em lotes catalogados por programas e separados em duas segmentações, sendo parte de telenovelas e a outra de atrações gerais, como imagens jornalísticas e programas de entretenimento.

O arquivo de dramaturgia estava avaliado em R$ 3 milhões, mas foi vendido pelo lance de R$ 240 mil, assim como os programas, que estavam avaliados em R$ 646 mil, mas foram arrematados por R$ 60 mil. O único item que se valorizou no leilão foi a marca, que inclui o uso do nome e do "M" de bolinhas que estampava a programação, sendo avaliado em R$ 124 mil, mas vendido por R$ 200,5 mil.

Essa foi a segunda tentativa de leiloar os itens restantes da emissora, visto que em maio deste ano, uma tentativa de leilão estimada em R$ 3,8 milhões ocorreu sem sucesso, dada a falta de especificação jurídica em relação aos direitos autorais e estado de conservação das fitas. O valor será destinado ao pagamento de débitos destinados a ex-funcionários.