Notícias » Mundo

"Acho que é imperativo que os presidentes se encontrem", diz Gorbachev sobre relação entre EUA e Rússia

O último presidente da antiga URSS pediu que Biden e Putin se encontrem para evitar uma guerra nuclear

Redação Publicado em 28/02/2021, às 00h45

Gorbachev durante aparição em 2014
Gorbachev durante aparição em 2014 - Getty Images

No último sábado, 28, Mikhail Gorbachev fez um pedido a Vladimir Putin, atual presidente da Rússia, e Joe Biden, eleito presidente dos EUA recentemente.

O último líder da União Soviética solicitou que os líderes se encontrem para avançar a pauta do desarmamento.

Conforme divulgado pelo O Globo, embora o atual status da relação entre os dois países seja frio, episódios como a Anexação da Crimeia pela Rússia e inúmeras acusações de espionagem — e até mesmo ataques no mundo online — acabam por afetar o contato entre Moscou e Washington.

“Acho que é imperativo que os presidentes se encontrem. A experiência mostra que é necessário se encontrar e negociar”, explicou Mikhail, segundo informações da Interfax, agência de notícia da Rússia. “É claro que o mais importante é evitar a guerra nuclear. É impossível resolver sozinho como esse problema deve ser evitado, então devemos nos encontrar. Se prevalecer o desejo de conseguir o desarmamento e reforçar a segurança, muito pode ser alcançado”.

Demonstrando preocupação, Gorbachev havia solicitado a ‘normalização das relações’ entre os países no mês de janeiro. Felizmente, o último avanço se deu nesse mesmo mês diante da prorrogação do tratado de desarmamento New Start, de 2010.

O ato representa uma esperança de que o contato entre EUA e Rússia melhore diante da recente chegada de Biden ao poder.