Notícias » Guerra Fria

Acidentalmente, homem encontra correspondência escrita há 50 anos

No Alasca, Tyler Ivanoff encontrou uma garrafa com um bilhete incomum. O autor da correspondência foi identificado

Thiago Lincolins Publicado em 18/08/2019, às 18h00

None
Crédito: Reprodução / Tyler Ivanoff

No Alasca, especificamente em Shishmaref, uma descoberta inusitada foi realizada. Enquanto recolhia lenha em uma praia, Tyler Ivanoff encontrou uma garrafa com uma carta de 50 anos atrás bem preservada. 

Ao abrir a carta, Ivanoff notou que o texto foi escrito em russo. Assim, compartilhou uma foto do bilhete em sua conta pessoal do Facebook, para que alguém pudesse ajudá-lo a decifrar o conteúdo. 

A correspondência foi escrita por um marinheiro da antiga frota pesqueira da União Soviética. Segundo o Moscow Times, o primeiro parágrafo do bilhete começa com “Um sincero olá a quem encontrou essa garrafa. Pedimos que você informe a toda tripulação do Sulak que está na cidade de Vladivostoque”. O veículo também divulgou que a carta termina com “Desejamos saúde e muitos anos de vida e navegação a você”. 

Após a publicação de Ivanoff, a mídia russa conseguiu localizar o autor do bilhete, o capitão Anatoliy Botsanenko, antigo marinheiro russo da Guerra Fria. Entre 1966 e 1970, ele supervisionou o navio Sulak. A carta foi escrita enquanto o antigo navegador estava a bordo da embarcação. 

“Parece a minha caligrafia. Com certeza! frota pesqueira da indústria do leste”, explicou o antigo capitão. 

De acordo com a Time, Botsanenko chorou de alegria ao segurar a correspondência. Ele afirmou que em determinado momento de sua carreira, era o mais jovem capitão do Pacífico, com 33 anos.