Notícias » Egito

Acusada de tráfico de pessoas, influenciadora é condenada à prisão

A decisão da justiça do Egito é alvo de críticas por parte de ativistas; entenda

Redação Publicado em 19/04/2022, às 10h40

Haneen Hossam, em vídeo
Haneen Hossam, em vídeo - Divulgação/Youtube/Haneen Hossam

Haneen Hossam, uma jovem egípcia de 20 anos que ficou famosa na rede social TikTok, foi condenada a três anos de prisão por ter, segundo a Justiça, atuado em tráfico de pessoas.

De acordo com a polícia local, ela teria ‘explorado’ meninas por dinheiro, em troca de vídeos em plataforma digital. As informações foram publicadas nesta terça-feira, 19, pela BBC.

Em vídeo publicado por ela em 2020 — durante o lockdown em meio à pandemia de Covid-19Hossam usou seu TikTok com 1,3 milhões de seguidores, para atrair adolescentes para outra plataforma de vídeo. Segundo a egípcia, as jovens poderiam ganhar dinheiro com transmissão ao vivo.  

No mesmo ano, Haneen chegou a ser presa por "violar valores e princípios familiares". Agora, com o novo julgamento, além dos três anos de detenção, ela também deverá pagar multa de 100 mil euros.

Repercussão do caso

Segundo revelado na publicação britânica, ativistas dos direitos humanos do Egito não apoiam a decisão da Justiça. As instituições justificam que a decisão é uma ação contra mulheres que trabalham como influenciadoras digitais no país.