Notícias » Brasil

Acusado de racismo contra ator faz parte de grupo neonazista, diz polícia

Indicado ao Emmy por seu papel em 'Cidade dos Homens', Douglas Silva tem sido vítima de ataques preconceituosos na internet

Pamela Malva Publicado em 31/01/2022, às 13h00

Fotografia do ator Douglas Silva
Fotografia do ator Douglas Silva - Getty Images

Na última semana, posts racistas que insultavam o ator Douglas Silva e outros participantes do Big Brother Brasil geraram indignação. Agora, segundo o G1, o autor das publicações foi encontrado e identificado como membro de um grupo neonazista.

De acordo com as investigações, o responsável pelas postagens é Aristides Braga. O jovem já havia chamado atenção da mídia há duas semanas, ao aparecer em uma reportagem do Fantástico, da TV Globo, sobre grupos neonazistas ativos no Brasil.

Quanto ao perfil dos criminosos que cometem esse tipo de ataque, a delegada Andrea Mattos, responsável por investigar a atuação dos grupos extremistas no país, afirma que “são jovens que, na verdade, passam horas e horas na frente do computador, que não têm vida social ativa e se desnudam nesse mundo virtual”.

Além de Aristides, Israel Soares também faz parte do grupo responsável pelas publicações racistas. “Tanto o Israel quanto o Aristides fazem parte de diversos grupos extremistas, mas não necessariamente agem em conjunto”, narra Mattos.

Eles têm atuações individuais, mas é importante marcar que a motivação é a mesma, de homofobia, transfobia, racista, misógina”, afirma a delegada, ainda segundo o G1.
Imagem de Israel Soares / Crédito: Divulgação/ TV globo

Busca e apreensão

Na última sexta-feira, 28, então, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas de Aristides e Israel. O objetivo, de acordo com a delegada, era “principalmente recolher aparelhos de celular, computador”.

“Nós enviaremos para perícia para provar que, de fato, tudo o que foi postado partiu dos dois”, explica ela. Logo em seguida, Israel foi preso preventivamente, sob a acusação de ter realizado diversas ameaças por email — sendo que, de acordo com o G1, as últimas foram contra vereadores de Porto Alegre e do Rio de Janeiro.

Diante da prisão, a defesa de Israel Soares afirmou que está colaborando com as autoridades e que discorda da detenção do acusado. Já os advogados de Aristides Braga afirmam, em nota, que o computador do jovem teria sido invadido — dessa forma, ele não poderia ser o responsável pelo blog, nem pelas ofensas ou ameaças realizadas.