Notícias » Afeganistão

Afeganistão: Pais vendem filha de 9 anos para manter restante da família

A criança foi vendida para um homem de 55 anos, entenda o caso

Redação Publicado em 04/11/2021, às 08h41

Parwana e seu pai Abdul
Parwana e seu pai Abdul - Divulgação / Youtube / CNN

Uma menina de 9 anos foi vendida por seus pais a um homem de 55, no Afeganistão, depois que seus responsáveis entenderam que "não tinham outra escolha" para conseguir comida para o restante da família, que vive em um campo de refugiados em Badghis. A menor, Parwana Malik, é mais uma entre as "noivas crianças" afegãs.

Preocupada com a vida que levará daqui em diante, Parwana declarou à CNN Internacional que seu "futuro marido" é um "homem velho", que poderá agredi-la fisicamente para que trabalhe em sua casa. Sua irmã mais velha, de 12 anos, também foi vendida semanas antes da entrevista ser realizada.

Conforme informou o portal de notícias UOL, a família da menina recebia mantimentos de organizações humanitárias há quatro anos e trabalhava em subempregos para sobreviver no assentamento em Badghis. Contudo, desde o dia 15 de agosto, a chegada de ajuda humanitária no país tem sido dificultada.

Abdul Malik, o pai das crianças declarou não conseguir mais dormir e que está "destroçado" pela culpa e pela preocupação com as filhas. Ele afirma porém que esgotou suas opções antes de vendê-las, procurando emprego em outras cidades, fazendo empréstimos e pedindo comida junto à mãe das meninas.

"Nós somos em oito, eu tenho que vendê-las para manter os outros vivos", declarou o homem à CNN.

No último dia 24, o comprador, identificado como Qorban, realizou o pagamento de 200 mil afeganis pela criança (o equivalente a cerca de 12 mil reais) em ovelhas, terras e dinheiro.

"(Parwana) foi barata. Seu pai é muito pobre e precisa de dinheiro. Ela vai trabalhar na minha casa e eu não vou agredi-la. Vou tratá-la como parte da minha família, serei gentil", declarou Qorban à emissora. 

No entanto, ao entregar a filha ao comprador, Abdul declarou: "Essa é sua noiva. Tome conta dela - você é responsável por ela agora. Por favor, não bata nela".

De acordo com a fonte, a menina, apesar de relutante, foi levada pelo braço por seu "noivo" até um carro, deixando sua famíla.