Notícias » México

Álcool adulterado mata mais de 40 pessoas no México

Pessoas que ingeriram a bebida sentiram fortes dores de cabeça, ânsia de vômito e perda da visão

Fabio Previdelli Publicado em 13/05/2020, às 12h27

Imagem ilustrativa de uma bebida alcóolica
Imagem ilustrativa de uma bebida alcóolica - Getty Images

A polícia mexicana anunciou que está em busca da fonte de álcool adulterado que matou 46 pessoas nos estados de Morelos e Puebla. Conforme divulgado pela BBC, o que se sabe até agora é que as pessoas que ingeriram a bebida começaram a adoecer no domingo e que sentiam fortes dores de cabeça, ânsias de vômito e, até mesmo, a perda de visão.

Alguns moradores informaram que consumiram o álcool para comemorar o Dia das Mães, já outros disseram que haviam participado de um funeral no qual a bebida foi distribuída. As autoridades locais informaram que um médico deve ser procurado imediatamente caso alguém que tenha ingerido qualquer tipo de drinque alcóolico apresente alguns desses sintomas.

Entre os 46 óbitos confirmados, 29 ocorreram no estado de Morelos. Segundo o governo, uma das regiões mais afetadas é a da comunidade indígena de Telixtac, que participaram das comemorações do Dia das Mães no domingo, 10, na aldeia de Axochiapan.

Os moradores da vila disseram que o álcool foi vendido em várias tendas durante a celebração e os investigadores foram enviados à vila para encontrar a fonte da adulteração. O prefeito de Chiconcuautla, outra comunidade afetada, pediu aos moradores que não consumam nada alcóolico até que o caso seja resolvido.

"Não beba álcool, precisamos identificar todos os pontos de venda nas comunidades e encontrar o licor adulterado, bem como os responsáveis”, postou Artemio Hernández Garrido em sua página no Facebook. Ele também descartou rumores de que os doentes haviam contraído coronavírus. "As mortes são devido ao álcool adulterado", concluiu.