Notícias » Estados Unidos

Alec Baldwin é processado por família de fuzileiro naval que morreu no Afeganistão

Familiares de Rylee J. McCollum estão pedindo US$ 25 milhões para o ator

Paola Orlovas, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 22/01/2022, às 11h28

Alec Baldwin em 2019
Alec Baldwin em 2019 - Getty Images

Alec Baldwin, ator estadunidense, está sendo processado pela família de um fuzileiro naval que morreu em 2021, por negligência e difamação. O processo foi aberto na última segunda-feira, 17,  no Tribunal Distrital de Wyoming, nos Estados Unidos.

A viúva e as irmãs de Rylee J. McCollum, que morreu no dia 26 de agosto de 2021, devido um ataque suicida na cidade de Cabul, no Afeganistão, agora estão pedindo para o ator 25 milhões de dólares, montante equivalente a 136 milhões de reais. As informações são da CNN. 

Alec Baldwin havia doado um cheque de US$ 5 mil, equivalente a R$ 27,2 mil, para uma campanha no GoFundMe feita para arrecadar dinheiro para a viúva de Rylee J. McCollum, Jiennah McCollum, e sua filha, que está prestes a nascer, mas acabou retirando a doação.

O ator removeu a doação depois que Roice McCollum, a irmã do fuzileiro, que fez a campanha no GoFundMe, postar uma foto de manifestantes no Monumento a Washington  no seu perfil do Instagram no dia 3 de janeiro, relembrando os protestos onde apoiadores de Donald Trump invadiram o Capitólio em 6 de janeiro de 2021.

Baldwin, segundo o processo, passou a enviar mensagens para Roice, dizendo:

Quando enviei o dinheiro para o seu falecido irmão, por verdadeiro respeito pelo serviço prestado a este país, eu não sabia que você era uma das desordeiras de 6 de janeiro”, afirmou Baldwin, de acordo com o processo.