Notícias » Ucrânia

Governo alemão fornecerá mísseis antiaéreos à Ucrânia

A decisão representa uma mudança na política do país, que há um mês se recusou a enviar armas para a zona de conflito

Redação Publicado em 03/03/2022, às 09h06

Olaf Scholz, o chanceler alemão
Olaf Scholz, o chanceler alemão - Getty Images

A Alemanha anunciou o envio de 2.700 mísseis antiaéreos para as zonas de conflito na Ucrânia em razão do avanço das tropas russas no território. Anteriormente, o país havia enviado 18 mil capacetes militares a Kiev.

"O governo alemão aprovou um novo apoio para a Ucrânia com o fornecimento de mísseis antiaéreos do tipo STRELA, de fabricação soviética, que procedem dos estoques do exército da ex-Alemanha Oriental, antes da reunificação em 1990", disse uma fonte governamental à agência de notícias AFP.

Conforme informações do UOL, o governo da Alemanha já havia autorizado no último sábado, 26, o envio de 500 mísseis do tipo Stinger, além de 1.400 lança-foguetes antitanque e nove obuses. A maioria dos reforços já se encontra em território ucraniano.

Como apontou o portal de notícias, há cerca de um mês o país se recusava a fornecer armas à Ucrânia, já que a política pós-guerra alemã proibia a exportação de armas letais em decorrência de seu passado nazista. A mudança foi justificada pelo chanceler alemão, Olaf Scholz, que apontou a necessidade de dar fim à invasão russa no território.