Notícias » Paleontologia

Alguns dinossauros tinham ovos com casca mole, revela estudo

A intrigante constatação foi feita através da análise de dois embriões distantes em tempo e espaço

Caio Tortamano Publicado em 22/06/2020, às 16h10 - Atualizado às 16h11

Embrião estudado por paleontólogos para constatar que o ovo tinha a casca mole
Embrião estudado por paleontólogos para constatar que o ovo tinha a casca mole - Divulgação M. Ellison/Via American Museum of Natural History

Em pesquisa conjunta, o Museu Americano de História Natural e a Universidade de Yale, fizeram uma descoberta surpreendente. Os ovos dos primeiros dinossauros — aqueles que habitavam a Terra durante o período Triássico — tinham ovos de casca mole, com a textura de couro.

Contrariando a ideia de que eles botavam ovos parecidos com os de galinhas modernas, os pesquisadores tinham essa suspeita há, pelo menos, vinte anos. Os ovos de ceratopsianos (como o triceratops) nunca eram encontrados, — isso porque a composição macia de suas cascas facilitava o processo de decomposição ao longo das eras.

A ideia mudou quando foram encontrados, na Argentina e na Mongólia, restos de embriões fossilizados com resquícios de proteínas da película protetora. Assim, foi constatado que cresciam internamente com paredes flexíveis.

O primeiro embrião foi encontrado na Patagônia, e pertencia a um mussauro, herbívoros de mais de seis metros de comprimento, com idade aproximada de 200 milhões de anos.

Já os restos do segundo foram encontrados no Deserto de Gobi, e pertencia a um protoceratops, com  75 milhões de anos. A distância temporal entre os dois reforça a teoria de que os ovos moles não eram exceções, mas sim uma regra para as primeiras espécies.