Notícias » Arqueologia

Altar de 1.900 anos dedicado a adolescente é descoberto em Roma

O objeto de mármore ainda conta com uma inscrição a respeito da garota

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 03/05/2022, às 14h42

Fotografia do altar romano
Fotografia do altar romano - Divulgação/ Ministério da Cultura Italiano

Durante escavações na porção leste da cidade de Roma, arqueólogos descobriram um altar funerário de mármore branco que fora feito em homenagem a uma jovem de 13 anos chamada Valeria

O artefato, que foi encontrado em uma construção datada do século 2, contava com uma inscrição em latim. Segundo divulgado pela Superintendência Especial de Arqueologia de Roma, a frase foi traduzida para "Valeria Laeta filha de Públio. Viveu 13 anos e 7 meses". 

Próximo do altar, se depararam com os restos de um sarcófago também de mármore branco, onde os especialistas acreditam que podem ter sido guardados os restos mortais da garota, conforme repercutido pelo portal La Prensa Latina. 

Os dos maiores detritos do possível antigo local de descanso de Valeria mostrava uma imagem em baixo-relevo de uma cena de caça. O caçador estava a cavalo, e sua presa era uma leoa. 

Demolição

Infelizmente, o assentamento investigado estava parcialmente destruído, de forma que não restaram muitos fragmentos aptos a fornecerem evidências da história do lugar. 

Os especialistas acreditam que a construção milenar possa ter sido demolida durante o período de urbanização de Roma, que ocorreu na década de 30, ainda de acordo com o La Prensa Latina.