Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Entretenimento

Amber Heard não tem como pagar Johnny Depp, alega advogada

Atriz de ‘Aquaman’ foi condenada a pagar valor elevado ao ex-marido após perder ação judicial por difamação

Redação Publicado em 02/06/2022, às 14h45

Amber Heard ao lado de Johnny Depp - Getty Images
Amber Heard ao lado de Johnny Depp - Getty Images

Amber Heard não consegue pagar o valor definido como indenização no processo em que perdeu para o ex-marido, Johnny Depp, afirmou a principal advogada da atriz, considerada culpada por ter difamado o ator em um artigo em que o acusava de violência doméstica.

O júri do Tribunal do Condado de Fairfax, na Virgínia, inicialmente condenou a estrela de “Aquaman” a desembolsar US$ 10,35 milhões em indenização ao ex-companheiro. No entanto, o valor final ficou fixado em US$ 8,35 milhões.

Ao Today Show, da NBC, a advogada Elaine Charlson Bredhoft, que defendeu Heard no processo, declarou que a cliente não seria capaz de pagar a indenização a Depp. "Não, absolutamente não", negou a representante da atriz.

Ela também disse que a cliente deve apelar da decisão e já planeja um recurso contra o veredito a favor de Depp, divulgado na última quarta-feira, 1°. Também foi definido que o astro de “Piratas do Caribe” pague US$ 2 milhões à ex-esposa, segundo o Slash, do UOL.

Opinião da advogada

Para a advogada, a decisão é uma “mensagem horrível”. "É um retrocesso, um retrocesso significativo [...] A menos que você pegue seu celular e filme seu cônjuge ou parceiro batendo em você, não acreditarão em você", disse.

Bredhoft ainda opinou que o júri sofreu influência da opinião pública, em especial das redes sociais sobre o caso. "Não há como eles não terem sido influenciados. Foi horrível. Foi muito, muito desigual. Várias coisas foram permitidas neste tribunal que não deveriam ter sido permitidas e isso deixou o júri confuso", alegou.