Notícias » Doenças

Análise de pulmão de 1912 prevê origem mais antiga para o sarampo

Novo estudo também sugere que a doença tenha sido transmitida de animais, como ovelhas e cabras, para os humanos

Isabela Barreiros Publicado em 02/01/2020, às 10h07 - Atualizado às 10h08

Pulmão preservado de garota que morreu em 1912
Pulmão preservado de garota que morreu em 1912 - Science

Pesquisadores analisaram o pulmão de uma garota que morreu em 1912 e descobriram o vírus mais antigo de sarampo identificado até hoje. A nova pesquisa sugere que o parasita veio de um animal e entrou no corpo de humanos por volta dos anos 300 a.C.

Os restos mortais da menina foram localizados no Museu de História da Medicina em Berlim, na Alemanha, e ainda não haviam sido examinados pelos especialistas. Segundo a revista científica Science, essa é a  “amostra mais antiga do vírus do sarampo conhecida pela ciência”.

Antes do estudo, cientistas datavam o surgimento do sarampo para aproximadamente 400 a.C. De acordo com o co-autor do artigo, Sebastien Calvignac-Spencer, a análise demonstrou que a doença pode ter sido migrada de ovelhas e cabras aos humanos entre 300 a.C. 

Para realizar a investigação, Calvignac-Spencer ainda afirma que sua equipe “isolou o RNA do mais antigo vírus do sarampo por mais de 40 anos". Pesquisadores só tinham contato com um vírus do sarampo de 1954, já utilizado para desenvolver a primeira vacina contra a enfermidade