Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Anestesista

Anestesista preso por estupro é recebido por detentos de Bangu 8 com vaias e xingamentos

O anestesista foi preso na última segunda-feira, 11, após estuprar mulher durante parto

Redação Publicado em 13/07/2022, às 11h12

Giovanni Quintella Bezerra era anestesista e foi preso em flagrante após estupro de mulher durante cesariana - Divulgação/Redes sociais / Divulgação/YouTube/UOL
Giovanni Quintella Bezerra era anestesista e foi preso em flagrante após estupro de mulher durante cesariana - Divulgação/Redes sociais / Divulgação/YouTube/UOL

Giovanni Quintella Bezerra é um médico anestesista que foi preso em flagrante na última segunda-feira, 11, após vídeo em que estuprava paciente durante cesária ter sido repassado à Polícia por funcionárias do Hospital da Mulher Heloneida Studart de Vilar dos Teles. A gravação foi feita porque elas já desconfiavam de atitudes e movimentos estranhos do homem em outras situações profissionais.

Quando o médico anestesista chegou no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, o Bangu 8, no Complexo de Gericinó — localizado na Zona Oeste do Rio —, na noite da última terça-feira, 12, os detentos do local começaram a sacudir as grades, vaiar e xingar Giovanni, como forma de protesto.

O médico foi enviado ao local para cumprir sua prisão preventiva — a prisão em flagrante foi convertida a preventiva pois ainda há investigação sobre outras possíveis vítimas. A Bangu 8 é a cadeia que recebe presos com curso superior, mas ainda assim Giovanni Bezerra ficará em uma cela sozinho.

Giovanni Quintella Bezerra, médico anestesista preso em flagrante por estupro
Giovanni Quintella Bezerra, médico anestesista preso em flagrante por estupro / Divulgação/Redes sociais

Além de ter sido filmado estuprando uma mulher na mesa de parto, que possibilitou a prisão em flagrante, o médico anestesista também é investigado por mais outros possíveis cinco atos semelhantes. Por isso, a prisão em flagrante foi convertida para preventiva, o que pode acarretar em aumentar a pena do homem. 

Momento da prisão

Na tarde do mesmo dia em que o vídeo do estupro realizado pelo anestesista foi gravado, a Polícia chegou ao hospital e fez a captura de Giovanni. Quando indiciado, sendo informado sobre a prisão em flagrante, ele ainda se surpreende com a informação de que existia um vídeo como prova contra ele.

Giovanni Bezerra passou por audiência de custódia na cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, onde havia sido levado a princípio ainda na segunda-feira, 11. A juíza Rachel Assad foi a responsável e, durante a audiência, destacou o trauma gerado na vítima.

Em um parto onde a mulher, além de anestesiada, dava luz ao seu filho – em um dos prováveis momentos mais importantes de sua vida – o custodiado, valendo-se de sua profissão, viola todos os direitos que ela tinha sobre si mesma. Portanto, o dia do nascimento de seu filho será marcado pelo trauma decorrente da brutal conduta por ele praticada, o que será recordado em todos os aniversários", disse.