Notícias » Ásia

Antigo assentamento de Hasankeyf, na Turquia, será submerso como parte de um controverso projeto de barragem — apesar do protesto dos moradores

Considerado por muitos como um oásis, acredita-se que a região seja um dos mais antigos locais habitados da Terra, abrigando milhares de cavernas e centenas de lugares históricos e religiosos

Fabio Previdelli Publicado em 20/09/2019, às 12h15

Assentamento de Hasankeyf, na Turquia
Assentamento de Hasankeyf, na Turquia - Reprodução

A cidade antiga de Hasankeyf, no sudeste da Turquia, fica às margens do rio Tigre e é considerada por muitos como um oásis. Pensa-se que o lugar seja um dos mais antigos assentamentos habitados da Terra, com datação de 12.000 anos e contendo milhares de cavernas, igrejas e túmulos.

Mas esta relíquia da história humana em breve será perdida; a maior parte da cidade está prestes a ser inundada como parte de um controverso projeto de barragem de Ilisu. As obras da barragem e de sua usina hidrelétrica começaram em 2006 e Hasankeyf está apenas há algumas semanas de sua destruição, apesar da luta de moradores e ativistas ambientais. O governo deu o prazo de até 8 de outubro para os residentes deixarem o local.

O lugar é um dos mais antigos assentamentos habitados da Terra, com datação de 12.000 anos / Crédito: Reprodução


Uma tentativa de contestar o projeto na corte europeia de direitos humanos, com a alegação que a obra danificaria um patrimônio cultural do país, não teve êxito. Concebido pela primeira vez em 1950, o projeto é há muito tempo alvo de controvérsias. Após sua conclusão, esta será a quarta maior barragem da Turquia e deverá gerar 4.200 gigawatts-hora de eletricidade por ano.

O esquema significará a inundação de 199 assentamentos, milhares de cavernas feitas pelo homem e centenas de locais históricos e religiosos. Os ativistas alertam que cerca de 80 mil pessoas serão deslocadas da região. Eles também advertem que a obra causará danos terríveis ao ambiente natural, dizendo que a biodiversidade sofrerá e que inúmeras espécies vulneráveis e ameaçadas de extinção estão em risco pela construção da barragem.

A repressão das autoridades turca aos protestos também impediu a luta de moradores para que Hasankeyf. Em entrevista para o The Guardian, um morador local disse que se houver protestos, eles acabarão sendo presos: “Não há democracia aqui. Se houvesse democracia, talvez pudéssemos fazer alguma coisa”.

Protesto de moradores em 2015 / Crédito: Reprodução


O governo construiu um “novo Hasankeyf” para 700 famílias, a 3 quilômetros da histórica cidade, para realocar parte dos moradores antes de 8 de outubro, mas nem todos receberam sua própria casa no novo assentamento, pois o governo tem um corte para casados depois de 2014.