Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Ucrânia

Ao tocar em bar ucraniano, secretário de Estado dos EUA é criticado: ‘Falta de empatia’

Durante viagem surpresa para a Ucrânia, Antony Blinken terminou seu dia de reuniões tocando guitarra em um bar e isso enfureceu locais; entenda!

Antony Blinken (centro) tocando guitarra em um bar de Kiev - Reprodução / Vídeo / O Globo
Antony Blinken (centro) tocando guitarra em um bar de Kiev - Reprodução / Vídeo / O Globo

Antony Blinken,secretário de Estado dos EUA, realizou uma viagem surpresa para Kiev e tentou enviar uma mensagem de apoio à Ucrânia. Ele, que é chefe da diplomacia americana resolveu ir até um bar da capital do país em questão e mostrou, na noite da última terça, 14, seus dotes artísticos tocando "Rockin' in The Free World", de Neil Young.

No entanto, o gesto de apoio foi mal recebido pelos ucranianos. No Facebook, Svitlana Matvienko, diretora de uma ONG especializada em análise política, comentou a ocasião: “Uma palavra é suficiente para descrever a noite de ontem do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, em Kiev: inadequada”.

Svitlana e outros de seus compatriotas disseram que se sentiram “ofendidos” pela ação, dado que a região de Kharkiv está “sendo devastada” por uma ofensiva russa há uma semana. Ela denunciou falta de “empatia” e “total falta de compreensão da situação” por parte do americano, de acordo com o portal O Globo.

Sinal de apoio

Naquele dia, o diplomata teve um dia intenso de reuniões, incluindo com o presidente Volodymyr Zelensky, por isso alguns ficaram surpresos com a presença dele no bar. Antes de tocar a canção, ele disse:

Sei que este é um momento muito, muito difícil. Seus soldados, seus cidadãos, especialmente no nordeste, em Kharkiv, estão sofrendo muito. Mas vocês deveriam saber que os Estados Unidos estão com vocês”.

Bogdan Iaremenko, deputado do partido governista e ex-diplomata, também relatou no Facebook que o momento foi mal escolhido. Alguns ucranianos também ficaram irados pela situação, criticando as autoridades americanas, principalmente, pela lentidão da ajuda militar enviada ao país.