Notícias » Brasil

Aos 116 anos, morre mulher mais velha do Brasil e 3ª do mundo

A família da baiana Antônia Santa Cruz também conta com outros centenários

Isabela Barreiros Publicado em 25/01/2022, às 08h00

A supercentenária Antônia Santa Cruz
A supercentenária Antônia Santa Cruz - Divulgação/Facebook/Rai Nunes

No último domingo, 23, morreu em sua casa, na Bahia, Antônia Santa Cruz, considerada a mulher mais velha do Brasil, aos 116 anos e 224 dias. Conforme o grupo de pesquisa Gerontology Research Group (GRG), ela também é a terceira mulher mais velha do mundo.

Antônia estava de cama há mais de um mês, mas não apresentava nenhum sinal de doença. A supercentenária disse, na noite de sábado, que estava sentindo dores no corpo, e faleceu horas depois por causas naturais, segundo o portal Calila Notícias.

O velório aconteceu na residência da mulher, que foi sepultada na tarde da última segunda-feira, 24, como relatou o jornal O Globo.

“Vozinha, a senhora foi uma guerreira. Vou lembrar das suas histórias, seus conhecimentos. Lutou muito pela vida, mas quando Deus determina a hora, não podemos reclamar. Só agradece por tantos anos vividos, 116 anos. Bem vividos e bem cuidada. Descanse em paz”, escreveu Rai Nunes, uma das netas no Facebook.

Além de Antônia, a família em questão conta com mais centenários. O irmão caçula, por exemplo, completou 100 anos e morreu há pouco mais de um ano, fora outra irmã que tem 107 anos.

A mulher viveu uma série de momentos históricos importantes e sobreviveu à pandemia de Gripe Espanhola em 1918, aos 12 anos, além da própria covid-19, contra a qual foi vacinada em sua própria casa no ano passado.