Notícias » Nazismo

Aos 94 anos, ex-guarda de Hitler será deportado para a Alemanha

Atualmente nos EUA, Friedrich Karl Berger trabalhou no campo de concentração Neuengamme, responsável pela morte de 42.900 pessoas

Daniela Bazi Publicado em 10/03/2020, às 08h00

Adolf Hitler saudando seus membros, cercado por símbolos nazistas
Adolf Hitler saudando seus membros, cercado por símbolos nazistas - Getty Images

Friedrich Karl Berger, ex-guarda nazista de 94 anos, que vive atualmente na cidade do Tennesse, será deportado para a Alemanha, seu país de origem, segundo o anúncio feito pelo Departamento de Justiça e a Imigração e Alfândega dos Estados Unidos.

De acordo com um comunicado emitido pelo procurador-geral assistente Brian Benczkowski, "Berger fazia parte do mecanismo de opressão da SS que mantinha os prisioneiros dos campos de concentração em condições atrozes de confinamento. Esta decisão mostra o compromisso contínuo do Departamento de obter uma medida de justiça, ainda que tardia, para as vítimas da perseguição nazista na época da guerra".

Antiga oficina de martelo no campo de concentração Neuengamme / Crédito: Wikimedia Commons

 

Karl trabalhou no campo de Neuengamme, localizado perto de Hamburgo, na Alemanha, que aprisionou cerca de 100 mil pessoas, onde 42.900 foram mortas, segundo dados do Memorial do Campo de Concentração de Neuengamme, e funcionou de 1938 a 1945.

Berger recebe até hoje uma pesão do governo alemão por seu serviço de guerra e deve ser deportado após passar por um julgamento de dois dias. O caso faz parte das investigações feitas pelos Estados Unidos desde 1979 que já condenou 109 pessoas por ajudarem os nazistas na Segunda Guerra Mundial. Ainda não existem informações se a Alemanha também irá processá-lo.