Notícias » Brasil

Apenas no primeiro semestre de 2021, 80 pessoas trans foram assassinadas, aponta estudo

Segundo a Associação Nacional de Travestis e Transexuais, “o país naturalizou um processo de marginalização e precarização para a aniquilação das pessoas trans”

Alana Sousa Publicado em 07/07/2021, às 11h15

Imagem meramente ilustrativa de uma bandeira trans
Imagem meramente ilustrativa de uma bandeira trans - Divulgação/Kat Love/Pixabay

Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), 80 pessoas transgênero foram assassinadas no Brasil apenas no primeiro semestre de 2021. Os dados alarmantes também enfatizam que houve 33 tentativas de homicídio e nove trans que morreram por suicídio.

A Antra afirma que “o país naturalizou um processo de marginalização e precarização para a aniquilação das pessoas trans”. Em 2020, o Brasil já havia registrado um número chocante de mortos: foram 175 trans assassinadas.

“Observamos o mesmo cenário em que, 8 entre cada 10 notícias com as palavras ‘travesti’ ou ‘mulher trans’ na aba notícia nos principais mecanismos de busca, encontramos resultados de notícias relacionadas a violência e/ou violações de direitos humanos”, diz outro trecho do levantamento.

A expectativa de vida das pessoas trans atualmente é de 35 anos, e apenas 15% das vítimas de transfobia tinham idade acima da média. A Antra enfatiza que a pesquisa é independente, assim, os números podem ser ainda maiores.