Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Bolsonarista

Apoiador de Bolsonaro que matou petista foi preso em 2018 por ofender policiais

O bolsonarista Jorge José da Rocha Guaranho tirou a vida de Marcelo Arruda, guarda municipal e filiado ao PT, no sábado, 9

Redação Publicado em 11/07/2022, às 20h33

O bolsonarista Jorge Jose da Rocha Guaranho - Reprodução/Redes Sociais
O bolsonarista Jorge Jose da Rocha Guaranho - Reprodução/Redes Sociais

O bolsonarista Jorge Jose da Rocha Guaranho chocou o país ao tirar a vida de Marcelo Arruda, guarda municipal e filiado ao Partido dos Trabalhadores, no último sábado, 9, durante a comemoração dos 50 anos da vítima, que tinha como tema o ex-presidente Lula e o seu partido. 

Após o crime, muito foi descoberto sobre a vida do homem que invadiu uma festa e ameaçou matar todos que estavam presentes. Conforme repercutido pelo portal de notícias G1, Marcelo tinha passagem pela polícia do Rio de Janeiro após ofender policiais militares. O episódio aconteceu em junho de 2018.

O registro de ocorrência investigado pela TV Globo revela que dois policiais militares atuavam numa denúncia de perturbação do sossego em Guapimirim, Baixada Fluminense, quando se depararam com o autor do crime ocorrido no sábado, 9. 

'Oficial de merd*'

No local, foram recebidos por Jorge, que fez questão de se apresentar como um polícia federal, todavia, era policial penal federal. Em seguida, ele ofendeu um dos PMs, chamado Jorge. Ele disse que ele era um "Oficial de merd*, capitão de merd*". 

Além disso, ele também ofendeu o sargento Maia ao chamá-lo de 'Praça baba-ovo' e 'praça de merd*', segundo o registro.

O sargento Maia também foi desacatado, segundo os policiais: "Praça baba-ovo e praça m...", diz o texto do registro. Como consequência, o agente penitenciário foi preso por desacato. As autoridades envolvidas no episódio disseram até mesmo que o detido estava 'arredio', além de 'muito alterado'. Por estar alterado, ele foi algemado ao ser levado para delegacia.

O crime 

Em Foz do Iguaçu, uma festa de aniversário terminou em morte. Jorge José da Rocha Guaranho, agente penitenciário e bolsonarista, invadiu a festa de aniversário de Marcelo Arruda e tirou a vida do aniversariante a tiros. 

Durante o evento, realizado na sede da Associação Esportiva Saúde Física Itaipu, Marcelo comemorava a chegada dos 50 anos. Ele era filiado ao Partido dos Trabalhadores e fez uma festa temática do PT, todavia, a comemoração foi interrompida após a chegada de Jorge.

Na festa, que contava com bandeiras, as cores do partido e uma foto do ex-presidente Lula, Jorge entrou armado e disparou contra Marcelo. Em seguida, ele teria revidado e atirado no agente penitenciário. Marcelo deixa uma mulher e quatro filhos.