Notícias » Brasil

Após 10 anos, forró é considerado patrimônio imaterial

O gênero musical foi popularizado por Luiz Gonzaga e, agora, foi declarado como um dos patrimônios da cultura brasileira

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 09/12/2021, às 18h05

Luiz Gonzaga, considerado o 'Rei do Baião'
Luiz Gonzaga, considerado o 'Rei do Baião' - Domínio Público/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

Tocado originalmente somente com a sanfona, a zabumba e o triângulo, o gênero musical forró foi anunciado nesta quinta-feira, 9, como um patrimônio imaterial do Brasil, segundo deliberações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), além de ser agora considerado um supergênero.

O processo para a inclusão do forró na lista de patrimônios imateriais brasileiros começou em 2011. Foram, então, 10 anos de pesquisa e debate para que o Iphan chegasse na decisão divulgada hoje, que, por sua vez, foi atingida por unanimidade de votos do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural

Começando no nordeste como manifestação musical do homem sertanejo, o forró foi disseminado por todo o Brasil pelo artista Luiz Gonzaga, que deixou sua marca infinita na cultura brasileira.

Segundo a relatora do processo na entidade, Maria Cecília Londres Fonseca, o crescimento do forró no território brasileiro resultou no desenvolvimento de diversos subgêneros deste tipo de música, que também devem ser considerados pelo Iphan. As informações são do portal G1.

Manifesto-me plenamente favorável ao registro pelo Iphan das matrizes tradicionais do forró, munidas das formas de expressão com abrangência nacional", afirmou Maria Cecília.

Os dez anos que resultaram na consideração do gênero musical como um dos patrimônios imateriais do Brasil foram repletos de novas descobertas e pesquisas populares sobre o forró, como sobre sua origem, inclusive possibilitando a etiqueta de supergênero, por englobar outros ritmos, conta Maria Cecília.

A pesquisa aponta que a primeira menção à palavra forró foi localizada em um jornal amazonense de 1914, referiu-se a seringueiros cearenses possivelmente em suas atividades festivas", apontou a relatora do processo.

O forró envolve o baião, o xote, o xaxado e outros tipos de música, atuando como um dos gêneros mais versáteis do Brasil e sendo, como conta sua longa história, uma invenção popular e sertaneja, o que o torna ainda mais importante para a cultura.