Notícias » Brasil

Após 11 anos, policial condenado por morte de músico perde cargo

Miguel da Silva Medeiros realizou os disparos que mataram o filho do dançarino Carlinhos de Jesus

Redação Publicado em 04/03/2022, às 14h25

Fotografia mostrando a vítima, Carlos Eduardo Menezes de Jesus
Fotografia mostrando a vítima, Carlos Eduardo Menezes de Jesus - Divulgação/ Facebook

Na última quinta-feira, 3, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou que o policial militar Miguel Ângelo da Silva Medeiros seria imediatamente desligado de suas funções.

A decisão vem cerca de 11 anos após o oficial ter disparado os tiros que mataram o músico Carlos Eduardo Menezes de Jesus, mais conhecido por ser o filho do dançarino Carlinhos de Jesus.

O assassinato, que se deu em novembro de 2011, ocorreu quando a vítima saía de um bar localizado em Realengo, na Zona Oeste do Rio. 

Conforme concluído pelo tribunal e repercutido pelo g1, a motivação do crime teria sido vingança. Isso pois alguns dos membros da banda do músico tiveram uma briga com um policial militar durante uma festa ocorrida dias antes do ataque.

Miguel foi condenado pelo episódio em 2017, recebendo uma pena de 16 anos e 4 meses de prisão. A demora para que fosse desligado da Polícia Militar se deve ao fato que seu processo junto à Justiça precisava ser finalizado primeiro, com todos os recursos esgotados.