Notícias » Arqueologia

Após 13 anos de estudo, arqueólogos devolvem artefatos pré-hispânicos ao seu local de origem

Os objetos foram feitos pelo grupo indígena Matlatzinca, no México, e foram encontrados no lago do vulcão Nevado

Nicoli Raveli Publicado em 02/04/2020, às 17h30 - Atualizado em 03/04/2020, às 12h00

Mergulhador devolvendo os artefatos ao mar
Mergulhador devolvendo os artefatos ao mar - Instituto Nacional de Antropologia e História

Segundo o jornal México News Daily, os arqueólogos do Instituto Nacional de Antropologia e História, o INAH, devolveram ao mar cerca de 50 artefatos de rituais pré-hispânicos. De acordo com o relato da instituição, o material foi depositado no leito do Lago da Lua, local onde foi encontrado.

Para os especialistas, os objetos cônicos e esféricos de resina são datados dos séculos 13 a 15 e foram feitos pelos Matlatzinca, um grupo indígena que viveu no México, no Vale Toluca.

Arqueólogos do INAH realizando a volta do recipiente ao mar  / Crédito: Instituto Nacional de Antropologia e História

 

Segundo os historiadores, os padres pré-hispânicos colocaram esses produtos no lago do vulcão Nevado para que pudessem ser protegidos da deterioração. O local é de grande importância história, já que guarda diversas relíquias de cerimônias e rituais. Em 2007, o INAH encontrou o tesouro subaquático e o estudou desde então. Agora, para evitar que eles sejam danificados, os arqueólogos decidiram devolvê-los ao mar.

Segundo a pesquisadora da instituição, Enna Llabrés Torres, responsável pela fabricação do recipiente em que as relíquias se encontram, os objetos poderão ser retirados novamente do mar para estudos futuros somente quando novos métodos e tecnologias surgirem.