Notícias » Iraque

Após 17 anos de investigação, ex-soldado é inocentado pela morte de jovem iraquiano

O britânico Robert Campbell afirma que sua carreira no exército foi destruída pelas acusações

Penélope Coelho Publicado em 25/09/2020, às 15h45

Imagem ilustrativa de soldados
Imagem ilustrativa de soldados - Pixabay

De acordo com informações publicadas pela BBC na última quinta-feira, 24, Robert Campbell, um ex-soldado do Reino Unido foi considerado inocente pela morte do adolescente iraquiano Saeed Shabram, em 2003.

A família do menino afirma que ele se afogou em um rio na cidade de Baçorá, no Iraque, após ter sido obrigado a entrar na água por soldados britânicos. Contudo, um novo laudo publicado na quarta-feira, 23, afirmou que não existem evidências o suficiente para condenar os soldados como responsáveis.

Campbell — que foi um dos soldados suspeitos — contou para a BBC as consequências do caso: "Estou aliviado porque, após oito investigações, finalmente fomos inocentados [...] Mas estou com raiva porque levou oito investigações, 17 anos e destruiu minha carreira”.

Nenhum dos oficiais envolvidos no caso foi acusado pela morte do jovem, o que houve na verdade, foi uma longa investigação comandada pela equipe de Investigações de Fatalidades no Iraque, que só foi finalizada recentemente.

De acordo com a responsável pela vistoria, é possível que a família de Shabram tenha se confundido a partir de falsas testemunhas que disseram que o garoto havia sido empurrado para dentro do rio.