Notícias » Estados Unidos

Após 34 anos, homem assume culpa de incêndio que causou quando era criança

A tragédia de 1987 na Faculdade comunitária em Everett, causou a morte de um bombeiro e 45 milhões de reais em perdas de materiais; o caso, no entanto, tinha sido arquivado por falta de pistas

Alana Sousa Publicado em 27/03/2021, às 09h00

Incêndio na Everett Community College, em 1987
Incêndio na Everett Community College, em 1987 - Divulgação

Em 1987, a Faculdade comunitária em Everett, Washington, nos Estados Unidos, sofreu com um incêndio avassalador. Apesar de haver alguns suspeitos, ninguém foi culpado pela tragédia. No entanto, 34 anos depois, um homem confessou sua culpa em depoimento para a polícia.

Conforme noticiou o portal UOL, Elmer Nash Jr., de 47 anos, se declarou culpado perante as autoridades na última quinta-feira, 25. O americano afirmou que colocou fogo na propriedade quando tinha apenas 12 anos de idade.

Por décadas, o governo tentou encontrar o responsável pelo incêndio, mas sem sucesso. O caso, então, foi arquivado e depois reaberto em 2016, quanto novas pistas apontaram para a participação de Elmer.

O homem, que já estava preso por outros delitos, assumiu a culpa e revelou detalhes sobre o desastre que, para os detetives, “apenas um incendiário saberia”. “Eu nunca quis que ninguém se machucasse. E eu tinha... eu tinha 12 anos e estava apenas sendo um idiota, sendo estúpido, não estava pensando”, teria falado Nash Jr., de acordo com o UOL.

Apesar de ter retirado sua confissão, dizendo que apenas admitiu a culpa para aliviar sua consciência, as investigações irão continuar — podendo levar Elmer à Justiça. Ele já coleciona uma longa lista de infrações em sua época de adolescente.

O incêndio seria mais um crime para seu histórico criminal. Na fatídica data, um bombeiro perdeu a vida e milhares de livros, periódicos e documentos foram destruídos, causando um estrago de 45 milhões de reais.